segunda-feira, 29 de setembro de 2008

"Compre seu lugar no céu com Visa"

O comando da Igreja Universal comprou há três meses por R$ 2 mil cada uma 400 máquinas de cartão de crédito. Em seguida encomendou à operadora de cartão VISA um software especial que dispense a parcela referente a impostos automaticamente descontada a cada pagamento que se faz com um cartão de crédito comum.

A Universal usará as máquinas para recolhimento parcelado do dízimo pago espontâneamente por seus fiéis. Nesse caso não há imposto a ser deduzido. As máquinas serão despachadas para templos que operam em mercados com maior potencial de arrecadação. O software criado pela VISA está pronto e será entregue ainda esta semana.
Para ir pro céu só falta isso; agora não falta mais, porque você tem VISA.VISA. Porque a vida é agora e a vida após a morte é pra sempre.
E se você não tem Visa, não se preocupe. Também aceitam dinheiro em espécime, cheque pré, arrendamento de imóveis e ofertas de automóveis.
Fonte: Papodeteólogo.blogspot

"Isso que é fé"

E eu pensei que já tinha visto de tudo no nosso meio evangélico... rs rs rs...

sábado, 27 de setembro de 2008

Profetadas "Meninice nas Igrejas"


Que fareis, pois, irmãos? Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação. 1 Coríntios 14.26

Vivemos em uma época de muitos modismos. Fala-se em rir, rugir, cair, pular e dançar de poder. Em 1 Coríntios 14, encontramos conselhos importantes quanto ao comportamento do cristão em um culto. No versículo 20, está escrito: "Irmãos, não sejais meninos no entendimento, mas sede meninos na malícia, e adultos no entendimento". Menino, negativamente, é aquela pessoa que não tem discernimento, que pode ser facilmente influenciada por doutrinas errôneas (Ef 4.14). Segundo o autor de Hebreus, somente pela observância à doutrina bíblica poderemos passar para o estágio de adulto (Hb 5.11-14).

Outro conselho importante está em 1 Coríntios 14.32: "E os espíritos dos profetas estão sujeitos aos profetas". Alguns crentes pensam que o Espírito Santo se incorpora no profeta e suprime a sua personalidade no momento da profecia. Entretanto, no Novo Testamento não encontramos nenhum servo de Deus profetizando fora de sua razão. E, nos tempos do Antigo Testamento, os profetas empregavam a expressão "Assim diz o Senhor", demonstrando que transmitiam conscientemente a mensagem do Senhor.
Há pessoas que, para profetizar, precisam marchar, correr pelos corredores do templo ou encostar a sua testa na cabeça daquele que está recebendo a mensagem. Nada disso é necessário. A Bíblia se limita a dizer: "E falem dois ou três profetas, e os outros julguem" (1 Co 14.29). Atitudes no mínimo infantis, como cair ao chão, andar como quadrúpedes e imitar sons de animais, devem ser rejeitadas por aqueles que conhecem a sã doutrina.
Finalmente, Paulo ensina, no versículo 40: "Faça-se tudo decentemente e com ordem". Se uma irmã cai ao chão em uma posição desfavorável, isso é decente? E o que dizer de um culto em que todos batem palmas, pulam, dançam, gritam, como se estivessem em um show ou em um estádio de futebol? Não é pecado saltar em um momento de extrema alegria (cf. At 3.8), mas transformar essa prática em regra é um exagero, uma extravagância.
Os propagadores desse "avivamento" dizem que ele existe para manifestar a glória do Senhor entre as nações, mas, pelo que vi, assistindo a alguns vídeos, eles não têm nenhum compromisso com a Palavra de Deus e o Deus da Palavra. Seguem a seus impulsos. E todo pretenso avivamento dissociado da Bíblia é um campo fértil para o surgimento de heresias.

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

A MAÇONARIA À LUZ DA BÍBLIA
















É IMPOSSÍVEL A UM VERDADEIRO CRISTÃO SER FIEL A CRISTO E AO MESMO TEMPO SER MEMBRO DE UMA SOCIEDADE SECRETA DOMINADA POR HOMENS E PRINCÍPIOS ANTI CRISTÃOS.

TEXTOS BÁSICOS:
‘NÃO VOS PONHAS EM JUGO DESIGUAL COM OS INCRÉDULOS’ - II CO.6:14-17
‘BEM-AVENTURADO O HOMEM QUE NÃO ANDA NO CONSELHO DOS ÍMPIOS’ - Sl.1:1
‘..VOS APARTEIS DE TODO IRMÃO QUE ANDA DESORDENADAMENTE..’II TS.3:6
‘..RETIRAI-VOS DELA POVO MEU, PARA NÃO SERDES CÚMPLICES DOS SEUS PECADOS E PARA NÃO PARTICIPARDES DOS SEUS FLAGELOS.’ Apoc. 18:4
I. MAÇONARIA AFIRMA SER UMA INSTITUIÇÃO RELIGIOSA
* Citando a Enciclopédia Maçônica:
1. " AFIRMO SEM NENHUMA HESITAÇÃO QUE A MAÇONARIA É, EM TODO O SENTIDO DA PALAVRA, EXCETO EM UMA PELO MENOS FILOSÓFICA, EMINENTEMENTE UMA INSTITUIÇÃO RELIGIOSA... OLHE OS PONTOS DE REFERÊNCIA ANTIGOS -- CERIMÔNIAS SUBLIMES, SÍMBOLOS PROFUNDOS E ALEGORIAS -- TODOS APONTANDO DOUTRINA RELIGIOSA, ORDENANDO OBSERVÂNCIA RELIGIOSA E ENSINANDO VERDADES RELIGIOSAS.

PODE NEGAR QUE SEJA EMINENTEMENTE RELIGIOSA?"

*** A maçonaria é uma religião, e é impossível negar isto. O Cristianismo é a única religião verdadeira, e se provarmos que ela não está de acordo com o Cristianismo teremos provado que ela é uma religião falsa e diabólica. A Enciclopédia Maçônica na página 619 diz: " A RELIGIÃO DA MAÇONARIA NÃO É O CRISTIANISMO". Texto que mostra o Cristianismo como a única religião verdadeira, e que todos os outros fundadores de religiões são "LADRÕES E SALTEADORES". (João 10:7-10).
II. MAÇONARIA CLASSIFICA O CRISTIANISMO COMO RELIGIÃO FANÁTICA.

A maçonaria classifica o cristianismo como religião fanática, enquanto gaba-se de
sua própria "Universalidade".
A) O Dr. Alva Mclain faz a pertinente pergunta: " Pode um cristão pertencer ou sustentar uma religião que não seja o Cristianismo ?
-Ele responde citando Gal. 1:8-9, dizendo que A MALDIÇÃO DE DEUS é contra qualquer religião que não seja o cristianismo.
1. " A RELIGIÃO DA MAÇONARIA NÃO É FANÁTICA. ELA ADMITE HOMENS DE TODAS AS CRENÇAS NO SEU MEIO HOSPITALEIRO, NÃO REJEITANDO NEM APROVANDO NENHUM POR SUA FÉ PECULIAR. NÃO É JUDAÍSMO, NEM CRISTIANISMO..." (Pg. 619)
2. " NÃO SE METE COM CRENÇAS FANÁTICAS OU DOUTRINAS, MAS ENSINA A VERDADE DA RELIGIÃO FUNDAMENTAL’ (Pg. 618)
3. " SE A MAÇONARIA FOSSE SIMPLESMENTE UMA INSTITUIÇÃO RELIGIOSA, O JUDEU E O MUÇULMANO, O BRÂMANE E O BUDISTA NÃO PODERIAM CONSCIENCIOSAMENTE PARTICIPAR DE SUA ILUMINAÇÃO, MAS A UNIVERSALIDADE É A SUA EXALTAÇÃO. EM SEU ALTAR HOMENS DE TODAS AS RELIGIÕES PODEM AJOELHAR-SE. NA SUA CRENÇA, DISCÍPULOS DE QUALQUER FÉ PODEM ALISTAR-SE " (Pg.439)
** Nesta citações a maçonaria coloca-se acima do Cristianismo e de todas a religiões, como a única que tem a verdade universal, além disso coloca o Cristianismo lado a lado com as outras religiões e Cristo lado a lado com o falsos profetas que as fundaram. Isto é uma blasfêmia. Cristo é o Salvador o Salvador Universal e o Cristianismo é a verdade fundamental e eterna. (vide: Dn. 7:13-14; Jo. 1:29; 12:32; I Jo. 2:2; Fp. 2:9-11)

III. A MAÇONARIA NÃO CONFESSA A JESUS CRISTO COMO SALVADOR E DEUS. Portanto o deus da Maçonaria NÃO É o Deus Verdadeiro.

Dr. Alva Mclain afirma: " A MAÇONARIA TEM UM DEUS -- VOCÊ NÃO NÃO PODE TEM UMA RELIGIÃO SEM UM DEUS. E ESTE DEUS TEM UM NOME. REPETIDAS VEZES NA ENCICLOPÉDIA MAÇÔNICA ENCONTRAM-SE AS INICIAIS ‘ GAOTU ‘ . ESTE É O DEUS QUE OS MAÇONS ADORAM NO ALTAR DELES. ALGUMAS VEZES OUTROS NOMES SÃO APLICADOS A ELE, MAS DE ACORDO COM MACKEY, ‘GAOTU’ É O NOME TÉCNICO MAÇÔNICO (Pg. 310 da Enciclopédia Maçônica).

*** Três declarações sobre o Deus Verdadeiro e Seu Cristo:

1ª) Há somente um Deus Verdadeiro. Este Único Deus Verdadeiro existe em três pessoas: PAI, FILHO e ESPÍRITO SANTO. Porém, não há três deuses. Há somente um Deus;
2ª) Este Único Deus Verdadeiro veio ao mundo em carne e não a outro Salvador além de Jesus Cristo; (Jo.1:1,14; I Jo. 5:20; At. 4;12)
3ª) O Único Deus não pode ser confessado, honrado, conhecido e adorado sem que isto seja por intermédio de Jesus Cristo. (I Jo.2:23; Jo.5:23)
*** Se um homem recusa a confessar e a adorar a Jesus Cristo como Deus, ele está negando ao Deus verdadeiro, é um anticristo. (I Jo. 4:3)
*** A Enciclopédia Maçônica diz: ‘ NÃO HÁ NADA NELA (MAÇONARIA) PARA OFENDER UM JUDEUS’ - Pg. 619)
--> O que ofende aos judeus, que por isto tem o cristianismo como blasfemo é a sua declaração de que Jesus Cristo é o seu Salvador e Deus (Jo. 10:30-33).
--> Portanto, a Maçonaria não confessa o Deus verdadeiro nem o seu Divino Cristo, por isto, podemos declarar à luz da bíblia que ela nada mais é do que uma RELIGIÃO Pagã e IDOLATRA. Não havendo lugar nela para um verdadeiro cristão.

IV. A MAÇONARIA É UMA RELIGIÃO IDOLÁTRICA, SINCRETISTA E PAGÃ.

Assim diz JORGE BUARQUE LIRA, pastor Presbiteriano, maçom, sobre o patrono da maçonaria: " O SANTO QUE A MAÇONARIA ADOTOU COMO PATRONO... É SÃO JOÃO ESMOLER, FILHO DO REI DE CHIPRE... DIGNO... POR SUAS VIRTUDES..." Também, conhecido por São João de Jerusalém.
* Todas as cerimônias são iniciadas no nome de um "santo" qualquer. Ferindo o mandamento de Ex. 20:3, ‘Não terás outros deuses diante de mim’.
* Princípio Bíblico: TODA ADORAÇÃO E CONFISSÃO A QUALQUER DEUS ALÉM DO DEUS TRIÚNO É IDOLATRIA. (I JO. 5:20-21; I CO. 6:9-10).
* A Enciclopédia Maçônica diz: "O GERME E NÚCLEO DE TODA A MAÇONARIA ESTÁ EM SER FUNDA NOS TRÊS GRAUS PRIMITIVOS" (Pg. 753).
--> Aqui cito o livro: "O QUE É A MAÇONARIA" de Curtis Masil. É um livro que tenho em minha biblioteca pessoal, cujas citações são diretamente dele.

* OS 33 GRAUS DA MAÇONARIA (segundo o Rito Escocês, o mesmo que domina a maçonaria inglesa, francesa e latino-americana, aonde está incluída a brasileira)

1-APRENDIZ
2-COMPANHEIRO
3-MESTRE
4-MESTRE SECRETO
5-MESTRE PERFEITO
6-SECRETÁRIO ÍNTIMO
7-INTENDENTE DOS EDIFÍCIOS
8-MESTRE EM ISRAEL
9-ELEITO DOS NOVE
10-ILUSTRE ELEITO DOS QUINZE
11-SUBLIME CAVALHEIRO ELEITO
12-GRÃO MESTRE ARQUITETO
13-REAL ARCO
14-GRANDE ELEITO
15-CAVALEIRO DO ORIENTE
16-GRANDE CONSELHO (PRÍNCIPE DE JERUSALÉM)
17-CAVALHEIRO DO ORIENTE E DO OCIDENTE
18-SOBERANO PRÍNCIPE ROSA-CRUZ
19-GRANDE PONTÍFICE
20-VENERÁVEL GRÃO MESTRE
21-CAVALEIRO PRUSSIANO OU NOAQUITA
22-CAVALEIRO REAL MACHADO, OU PRÍNCIPE DO LÍBANO
23-CHEFE DO TABERNÁCULO
24-PRÍNCIPE DO TABERNÁCULO
25-CAVALEIRO DA SERPENTE DE BRONZE
26-ESCOCÊS TRINITÁRIO OU PRÍNCIPE DE MERCY
27-GRANDE COMENDADOR DO TEMPLO
28-CAVALEIRO DO SOL OU SUBLIME ELEITO DA VERDADE
29-GRANDE ESCOCÊS DE SANTO ANDRÉ DA ESCÓCIA, OU GRÃO MESTRE DA LUZ
30-GRANDE INQUISITOR, CAVALEIRO KADOSH, OU CAVALEIRO DA ÁGUIA BRANCA E NEGRA
31--GRANDE JUIZ COMENDADOR OU INSPETOR COMENDADOR
32-SUBLIME PRÍNCIPE DO REAL SEGREDO
33-SOBERANO GRANDE INSPETOR-GERAL.

Nos três primeiros graus, nos quais a Enciclopédia Maçônica esta fundada a própria Maçonaria, tendo neles o seu germe e núcleo, exclui totalmente a pessoa de Cristo.

O Ritual de iniciação na Maçonaria: " ENTRA-SE PARA UMA DESSAS LOJAS MEDIANTE UM RITO DE INICIAÇÃO, LOJA ESSA QUE POSSUI, NO MÍNIMO, SETE MEMBROS: O VENERÁVEL MESTRE, DOIS VIGILANTES, O ORADOR, O SECRETÁRIO, O COMPANHEIRO E O APRENDIZ.

O NOVIÇO, PARA TORNA-SE APRENDIZ, TEM DE SUBMETER-SE A CERTAS PROVAS E MEDITAÇÕES, ALÉM DE RESPONDER A CERTAS PERGUNTAS E REDIGIR UM TESTAMENTO. DEPOIS, DE OLHOS VENDADOS, É ADMITIDO NO TEMPLO; PRESTA JURAMENTO, RECEBE O AVENTAL E UM PAR DE LUVAS.
UM ANO DEPOIS, PODE ASPIRAR A SER ELEITO COMPANHEIRO, DEPOIS O DE MESTRE, ASSIM EM DIANTE." (livro: ‘O QUE É A MAÇONARIA’ Pg. 21)

---> Toda reunião da Maçonaria começa e termina com oração, só que nenhuma oração pode ser feita em nome de Jesus Cristo, e até as leituras bíblicas são feitas sem mencionar o nome de Cristo, para não melindrar membros de outras religiões não cristãs.
---> O nome de Cristo é tirado não só dos três primeiros degraus, como só é permitido a Cristãos se reunirem para falar de Cristo em lugar reservado, no mesmo pé de igualdade com os budistas, maometanos, espíritas, e isto após ter passado pelos 3 primeiros degraus. Isto vai de encontro a PREEMINÊNCIA devida só a Cristo (Col.1:18).

V. A MAÇONARIA MUTILA A BÍBLIA QUANDO FAZ CITAÇÃO DA MESMA.

* A Enciclopédia Maçônica na Pag. 271, faz citação de I Ped. 2:5.

(" AS PASSAGENS DA ESCRITURA AQUI SELECIONADAS SÃO PARTICULARMENTE APROPRIADAS PARA ESSES GRAUS... AS PASSAGENS FEITAS COM INDIFERENÇA. MAS MODIFICAÇÕES NECESSÁRIAS SO SEGUNDO CAPÍTULO DA PRIMEIRA EPISTOLA DE PEDRO...")

Além de dizer que as passagens são citadas com INDIFERENÇA, ainda fala claramente que foram feitas MODIFICAÇÕES NECESSÁRIAS. Que modificações foram feitas? - Quando a citação feita por eles, percebemos claramente a ausência do nome de JESUS CRISTO, que esta naquela passagem, mas que eles apagaram ou não colocaram. Acham que podem ir ao ARQUITETO DO UNIVERSO sem por Cristo (Jo.14:6).
VI. PARA SE TORNAR MEMBRO DA MAÇONARIA O CRENTE TEM QUE DESOBEDECER A CRISTO

1. O JURAMENTO exigido pela Maçonaria de ocultar e nunca revelar os segredos da Maçonaria é condenado na Bíblia (Mat. 5:34,35; Tg. 5:12).

** Os três ritos abaixo estão no livro: ‘SEITAS E HERESIAS...’ de Rdo. F. de Oliv.

a) O JURAMENTO DO RITO ESCOCÊS.

" EU, FULANO DE TAL, JURO E PROMETO, DE MINHA LIVRE E ESPONTÂNEA VONTADE, SEM CONSTRANGIMENTO OU COAÇÃO, SOB MINHA HONRA E SEGUNDO OS PRECEITOS DE MINHA RELIGIÃO, EM PRESENÇA DO SUPREMO ARQUITETO DO UNIVERSO, QUE É DEUS, E PERANTE ESTA ASSEMBLÉIA DE MAÇONS.. SOLENE E SINCERAMENTE JAMAIS REVELAR OS MISTÉRIOS, SÍMBOLOS OU ALEGORIAS QUE ME FOREM EXPLICADOS E QUE FOREM CONFIADOS , SENÃO AO UM MAÇOM REGULAR.... SE EU FALTAR A ESTE JURAMENTO, AINDA MESMO COM MEDO DA MORTE, DESDE O MOMENTO EM QUE COMETA TAL CRIME, SEJA DECLARADO INFAME SACRÍLEGO PARA COM DEUS E DESONRADO PARA COM OS HOMENS. AMÉM - AMÉM.
b) O JURAMENTO DO RITO ADONIRAMITA
" NESTE RITO, NO MOMENTO EM QUE O PROFANO VAI PRESTAR O JURAMENTO, BEBE O GOLE DA TAÇA SAGRADA.

" JURO GUARDAR SILÊNCIO MAIS PROFUNDO SOBRE TODAS A PROVAS A QUE FOR EXPOSTA MINHA CORAGEM. SE EU FOR PERJURO E TRAIR MEUS DEVERES.. CONSINTO QUE A DOÇURA DESTA BEBIDA SE CONVERTA EM AMARGOR E O SEU EFEITO SALUTAR EM MORTAL VENENO. "

c) O JURAMENTO RITO FRANCÊS

" JURO E PROMETO SOBRE OS ESTATUTOS GERAIS DA ORDEM E SOBRE ESTA ESPADA, SÍMBOLO DE HONRA, ETC. CONSINTO, SE EU VIER A PERJURAR, QUE O PESCOÇO ME SEJA CORTADO, O CORAÇÃO E AS ENTRANHAS ARRANCADAS, O MEU CORPO QUEIMADO, REDUZIDO A CINZAS, E MINHAS CINZAS LANÇADAS AO VENTO, E QUE MINHA MEMÓRIA FIQUE EM EXECRAÇÃO ENTRE TODOS OS MAÇONS. O GRANDE ARQUITETO DO UNIVERSO ME AJUDE! "

2. A Enciclopédia Maçônica diz: "A OBRIGAÇÃO DE TODO MAÇOM É O OBEDECER AO MANDATO DO MESTRE’ (Não Cristo e sim, o mestre da loja maçônica)
3. Deus exige obediência irrestrita e exclusiva a Cristo. (Jo. 14:15; I Jo.2:3; At. 5:29)

4. O RITO DE INICIAÇÃO exige indiretamente que o CRENTE RENEGUE A SUA Fé. Senão vejamos, esta citação do Jornal: O BATISTA REGULAR:
" INICIAÇÃO DO APRENDIZ - APÓS UMAS BATIDAS REGULARES NA PORTA DO TEMPLO, DIZ O GUARDA DO TEMPLO AO VENERÁVEL MESTRE: ‘ PROFANAMENTE BATEM À PORTA DO TEMPLO, VENERÁVEL MESTRE’. DIZ O VENERÁVEL: ‘ VERIFICAI QUEM É O TEMERÁRIO QUE OUSA INTERROMPER NOSSAS MEDITAÇÕES’... ENTÃO O MAÇOM QUE O ACOMPANHA, O EXPERTO, RESPONDE: ‘ SUSPENDEI VOSSA ESPADA, IRMÃO GUARDA DO TEMPLO, POIS NINGUÉM OUSARIA ENTRAR NESTE RECINTO SEM VOSSA PERMISSÃO’. ‘ DESEJOSO DE VER A LUZ, ESTE PROFANO VEM HUMILDEMENTE BUSCÁ-LA.

** Como poderia um crente se chamar a si mesmo de PROFANO e SEM LUZ depois de ter encontrada a Luz de CRISTO. Isto implica numa APOSTASIA e NEGAÇÃO DA FÉ.

VII. O CAMINHO DE SALVAÇÃO ENSINADO PELA MAÇONARIA NÃO É JESUS CRISTO.
* O caminho de Salvação por obras ensinado pela Maçonaria é representado por escada.
Assim diz a Enciclopédia Maçônica:

" ESTA ESCADA É UM SÍMBOLO DE PROGRESSO... SEUS TRÊS PRIMEIRO DEGRAUS A FÉ, A ESPERANÇA E A CARIDADE, MOSTRAM-NOS OS MEIOS COMO AVANÇAMOS DA TERRA PARA O CÉU, DA MORTE PARA A VIDA, DO MORTAL PARA O IMORTAL. PORTANTO, SEU PÉ É COLOCADO NO ANDAR TÉRREO DA LOJA MAÇÔNICA, A QUAL É O TIPO DO MUNDO E SEU CUME A LOJA, A QUAL É SÍMBOLO DO CÉU ". (Pag. 361).

** A FÉ, a ESPERANÇA e a CARIDADE da maçonaria não estão baseadas em Cristo e sim em obras humanas, que jamais poderiam purificar-nos . (Ef. 2:8,9; Ap.1:5,6).

VIII. A MAÇONARIA É UMA GRANDE FORÇA ECUMÊNICA E ECUMENIZANTE

* Citação de um trabalho feito pelo Pr. Manoel Moraes e apresentando da AIBREB:

" O DESENHO DO TEMPLO E DAS LOJAS SÃO PARA REPRESENTAREM O TEMPLO DE SALOMÃO, SEGUNDO ELES FOI O UNIFICADOR DE TODAS AS RELIGIÕES.
* "NAS LOJAS MAÇÔNICAS CRISTÃS HAVERÁ A BÍBLIA; NAS JUDAICAS, HAVERÁ O VELHO TESTAMENTO; NAS MAOMETANAS, HAVERÁ O ALCORÃO; NAS BUDISTAS, O TRIPITACA. ETC. "
* " O GRANDE ARQUITETO DO UNIVERSO É A EXPRESSÃO MAIS ECUMÊNICA QUE PODE EXISTIR. AFIRMAM QUE TODAS AS RELIGIÕES TÊM PONTOS EM COMUM... TANTO HERMES, ZARATHUSTRA, ORFEU, KRISNA, MOISÉS, PITÁGORAS, PLATÃO, CRISTO E MAOMÉ TODOS FORAM MENSAGEIROS DA VERDADE ÚNICA, E ATRAVÉS DE SUAS MENSAGENS PUDERAM DAR UM EVANGELHO DE UNIÃO, DE FRATERNIDADE PARA QUE AMANDO O PRÓXIMO A ALMA SE RELIGUE ENTRE SI E O O SUPREMO.
*** Este ecumenismo da maçonaria é semelhante ao que dará origem a Grande Igreja Apostata do Fim dos Tempos, chamada de a Grande Meretriz (Apoc.17,18).
*** A ordem para maçons que se convertem é está: ‘...RETIRAIS-VOS DELA, POVO MEU, PARA NÃO SERDES CÚMPLICES DOS SEUS PECADOS, E PARA NÃO PARTICIPARDES DOS SEUS FLAGELOS’ (Apoc. 18:4)

IX. GRANDES HOMENS DE DEUS TESTEMUNHARAM CONTRA A MAÇONARIA:

D.L.MOODY - ‘ NÃO POSSO VER COMO UMA CRISTÃO, QUANTO MAIS UM PASTOR, PODE ADENTRAR ESSAS LOJAS MAÇÔNICAS COM INCRÉDULOS. NÃO HÁ MAL QUE RESULTE O BEM. VOCÊ NUNCA REFORMAR QUALQUER COISA ATRAVÉS DE UM JUGO DESIGUAL COM OS ÍMPIOS’.
PETER CARTWRIGHT - ‘ A MAÇONARIA SE ORIGINOU COM O DIABO E TERMINARÁ COM O DIABO’.
CHARLES G. FINNEY - ‘É UMA VERDADEIRA CONSPIRAÇÃO COM A IGREJA E O ESTADO’. [Evangelista e Advogado].
R.A.TORREY - ‘NÃO ENTENDO COMO UM CRENTE INTELIGENTE E CONSAGRADO POSSA PERTENCER A UMA SOCIEDADE SECRETA. É UMA ÓBVIA DESOBEDIÊNCIA AO MANDATO ESPECIFICO DE DEUS EM II COR.6:14-18)
CHARLES A.BLANCHARD - ‘TODA MAÇONARIA É ANTI CRISTÃ. SEUS PRÓPRIOS PRINCÍPIOS SÃO ANTI CRISTÃOS. MAÇONARIA É SECRETA; CRISTIANISMO É ABERTO; MAÇONARIA É PARA POUCOS; CRISTIANISMO É PARA TODOS; MAÇONARIA EXIGE JURAMENTOS DE SANGUE; CRISTIANISMO DIZ: NÃO JUREIS DE MODO NENHUM. MAÇONARIA REQUER DINHEIRO E INICIAÇÃO. CRISTIANISMO REQUER ARREPENDIMENTO E FÉ. MAS DE TODA OBRA SACRÍLEGA, ANTI CRISTÃ, BLASFEMA DA MAÇONARIA, NADA É MAIS ASQUEROSO E HORRIPILANTE DO QUE OS CHAMADOS GRAUS CRISTÃOS.’
HAROLD REIMER - ‘ SÓ POSSO ENCARAR A ALEGAÇÃO DA MAÇONARIA, DE TER MAIS LUZ DO QUE A PRÓPRIA LUZ (JESUS), COMO OFENSA MUITO GRANDE À PESSOA DE JESUS CRISTO, SENÃO UMA BLASFÊMIA’.
CHARLES HERALD - ‘ EM PRIMEIRO LUGAR VI UMA IGREJA INTEIRAMENTE ARRUINADA EM SUA ESPIRITUALIDADE E EM SEU EFICIENTE SERVIÇO CRISTÃO, PORQUE O SEU CONSELHO SE COMPUNHA PRINCIPALMENTE DE MAÇONS E DE HOMENS PERTENCENTES A OUTRAS ORDENS SECRETAS.
‘ EM SEGUNDO LUGAR VI CRENTES, AS DEZENAS, TORNAREM-SE MUNDANOS E ABANDONAREM A IGREJA, QUANDO COMEÇARAM A FREQÜENTAR REGULARMENTE AS REUNIÕES DA LOJA.

CONCLUSÃO:
Não tratamos de todos os assuntos acerca da Maçonaria, pois alguns julgamos de menor magnitude, tais como: o seu aspecto histórico, muito cercado de lendas e folclore; o seu aspecto filantrópico, que beneficia quase que exclusivamente o seus próprios membros; a sua norma de não permitir a entrada de mulheres, se bem que já existe maçonaria só para mulheres; A descrição e explicações de todos os seus símbolos e sinais herdados do paganismo Egípcio e Babilônico; A sua predição pelo esoterismo e coisas do oriente.
No Entanto o que aqui ficou registrado é suficiente para nos deixar indesculpáveis.
1. É nosso dever estar preparados a responder com mansidão a razão da nossa fé, especialmente aqueles que a contradizem. I Ped. 3:15.
2. Muitos se deixarão enganar pelo brilho reluzente do falso anjo de luz, comandante dos falsos ministros de justiça, fundadores e seguidores de falsas religiões. II CO. 11:13-14.
3. Muitos estão na dúvida se a maçonaria é ou não um lugar para cristãos. Acredito que este estudo ajudá-los-a a sair da dúvida. É o nosso desejo e oração. Jud. 22,23.
4. Depois do exposto temos certeza que ficamos livres do sangue de toda aquele que se tornar cúmplice dos pecados da maçonaria e participante dos seus flagelos. Es. 3:19-21.








quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Advertências Sobre os Maus Pastores e "Assaltantes de púlpitos" nesses últimos dias.


Os falsos pastores utilizam-se do conhecimento intelectual para reprimir qualquer possibilidade de afronta aos seus ensinos ou doutrinas.Isso atrelado ao fator "simpatia" tem escravizado inumeras pessoas em falsas igrejas que permanecem ali sem qualquer reação, como se estivessem hipnotizados, debaixo de encantamentos ocultos e místicos.


Essa teologia artificial e temporária traz consigo doutrinas aberrantes, misturando a verdade com uma cultura imaginária, procurando substituir o cristianismo centrado em Cristo, pela idolatria gospel.Há muita gente sincera enganada pelo fingimento de falsos líderes, ocasionando uma verdadeira epidemia de confusão nas igrejas.Há vários desviados,afastados,entristecidos e feridos dentro e fora do ambiente eclesial por causa de maus-tratos e exploração.


Responsabilidade Diante de Deus
Os pastores e líderes de igreja atuais têm uma tremenda responsabilidade e precisarão prestar contas de como pastorearam a igreja que estava sob seu encargo. Se o pastor permite que a palhaçada e a malignidade entrem na igreja, isso afetará o povo que Deus redimiu com seu próprio sangue de uma forma negativa, causando mundanismo, carnalidade, e o afastamento das pessoas. Um exemplo é a cena do Rock religioso. O triste fato é que essa música demoníaca nunca teria entrado nas igrejas se os pastores e líderes tivessem obedecido a Deus e fechado a porta para esse mal. No entanto, os pastores liberais que buscam agradar aos homens em vez de buscar o louvor de Deus, acham aceitável abrir as portas para todo o tipo de lixo, desde que esse 'lixo' tenha apelo popular. Bem, a música Rock certamente tem apelo popular. É errada diante de Deus, mas é muito popular nestes últimos dias. Os pastores transigentes colocaram suas Bíblias de lado e a substituiram por sermões aguados e por serviços contemporâneos com música Rock. Eles serão julgados e devem ser evitados pelo povo de Deus, que busca crescer em Cristo e agradar a Deus com seu estilo de vida!
"Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; e desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas." [2 Timóteo 4:3-4]
"Pois os tais são falsos apóstolos, obreiros fraudulentos, disfarçando-se em apóstolos de Cristo. E não é de admirar, porquanto o próprio Satanás se disfarça em anjo de luz. Não é muito, pois, que também os seus ministros se disfarcem em ministros da justiça; o fim dos quais será conforme as suas obras."(2 Co 11.13-15)

Que o Senhor tenha misericórdia de nós e possamos reter nossa mente somente em Cristo.
Deus nos Abençoe!





terça-feira, 23 de setembro de 2008

A sedução dos "RPGs" na vida das crianças


O Role-playing game (RPG, traduzido como "jogo de interpretação de Personagens") é um tipo de jogo em que os jogadores assumem os papeis de personagens .


“Olhos que não desgrudam da tela, mãos no mouse, rostos tensos, respiração acelerada. Os fones de ouvidos facilitam a percepção do inimigo. Crianças, adolescentes e jovens não se distraem com nenhum movimento além do alvo, que pode estar ao seu lado, no outro quarteirão, em outro estado ou num país distante…”

Os jogos de computador são tão avançados e sofisticados em tecnologia que é quase impossível distinguir o mundo virtual da realidade. A maioria é feita de tal maneira que o jovem se sente como se realmente estivesse vivendo o que está jogando. Não é então de admirar que a febre dos games esteja se espalhando rapidamente. Pesquisas apontam que adolescentes, e até mesmo adultos, estão passando mais e mais tempo mergulhados no mundo dos RPGs.

Não é anormal um jovem gostar de um jogo, porém, os RPGs podem levar o jogador a experiências além das simples fantasias.

RPG é uma sigla em inglês que significa role-playing game (jogo de interpretação de personagem). Nesse tipo de game (jogo), o jovem adota o papel de um personagem e o treina e equipa com poderes e armas especiais durante o curso do game ou série de games. A influência ocultista destes jogos pode, como conseqüência, trazer confusão espiritual e, em casos extremos, colocar o jogador em contato com atividades demoníacas.


Calabouços & dragões


Quem joga um RPG com personagens e situações espirituais negativas pode entrar num mundo que é muito mais do que só fantasia e esse tipo de jogo tem atraído milhões de adeptos apaixonados. Com ou sem Internet, um jovem pode ficar 24 horas por dia ocupado só num RPG. Há casos de jogadores que passam um dia, um mês ou até mais de um ano no mesmo game! O primeiro e mais famoso jogo de interpretação de personagens é Dungeons & Dragons (Calabouços & Dragões). Lançado em 1974, Dungeons & Dragons (D&D) envolve o jogador com personagens identificados como bruxos, feiticeiros e magos e estima-se que mais de 160 milhões de jovens no mundo inteiro tenham jogado D&D, tornando-o o RPG de maior sucesso de todos os tempos.2 Há hoje muitas e diferentes versões para computador de D&D.Afinal de contas, o que é esse jogo que tem um rastro de tanto sucesso? A escritora Pat Pulling define D&D da seguinte maneira: “Um jogo de interpretação de papéis de fantasia que usa demonologia, feitiçaria, vodu, assassinato, estupro, blasfêmia, suicídio, insanidade, perversão sexual, homossexualidade, prostituição, rituais satânicos, jogatina, barbarismo, canibalismo, sadismo, invocação de demônios, necromancia, adivinhação etc.3A Srª Pulling sabe do que está falando. Anos atrás, seu filho de 16 anos cometeu suicídio e uma investigação policial revelou que o rapaz estava afundado no satanismo. A Srª Pulling ficou perplexa porque, sendo judeus, ela e seu marido estavam devidamente conscientes do perigo do ocultismo, porém, desconheciam completamente as experiências espirituais negativas do filho. Vasculhando melhor as coisas do adolescente, ela descobriu o grau de envolvimento dele com o D&D e como ele estava realmente vivendo e aceitando os padrões espirituais do jogo. De acordo com o andamento do jogo, o rapaz recebeu uma maldição de morte de outro jogador e tudo acabou em seu suicídio.


Contudo, esta morte trágica não foi a última envolvendo o D&D. O quadro abaixo nos mostra alguns casos registrados:


1. Michael Dempsey, de 17 anos, se suicida com um tiro na cabeça em 19 de maio de 1981. Testemunhas o viram tentando invocar os demônios do D&D minutos antes de sua morte.


2. O jogador de D&D Steve Loyacano se suicida por envenenamento de monóxido de carbono em 14 de outubro de 1982. A polícia afirmou em relatório que coisas satânicas que ele escrevia e uma nota de suicídio ligavam sua morte ao D&D.


3. O jogador de D&D Timothy Grice, de 21 anos, comete suicídio com um tiro em 17 de janeiro de 1983. O relatório do detetive comenta: “D&D se tornou realidade. Ele achava que não estava preso a esta vida, mas que podia partir e voltar, por causa do jogo”.


4. O jogador de D&D Steve Erwin, de 12 anos, se suicida com um tiro em 2 de novembro de 1984. O relatório do detetive dizia: “Sem dúvida, D&D lhe custou a vida”.


5. O jogador de D&D Sean Sellers, de 14 anos, foi condenado à morte por matar os pais e o funcionário de uma loja em 11 de janeiro de 1987. Antes de ser executado, ele entregou sua vida a Jesus. Ele confessou que seu envolvimento com o satanismo começou com o RPG D&D.


Títulos e palavras que revelam


Devido ao enorme sucesso do D&D, muitos RPGs procuram seguir, de uma forma ou de outra, seu estilo. Embora outros jogos tenham títulos diversos e diferentes, os personagens e seus poderes seguem o exemplo espiritual que D&D deixou. Vamos, então, conhecer alguns termos usados em D&D e outros RPGs. Os títulos originais são em inglês, mas os jogos nunca deixam de trair sua essência espiritual. Só pelos títulos traduzidos dos games já é possível entender que há muito mais do que só fantasia. Vejamos:


• Igual a Deus, Espada e Feitiçaria, Calabouço de Túmulos, Necromancista (indivíduo que invoca os mortos), Advanced Dungeons and Dragons (muitas e diversas versões), Paranóia, Paranormal, Terra dos Mortos, etc.


Os manuais e livros de RPGs têm os seguintes títulos interessantes (conforme apuração que fiz num site americano de venda de produtos de RPGs em maio de 2003):


• Manual monstruoso

• Livro de magia

• A opção do jogador: feitiços & magia

• Manual completo do bárbaro

• Livro completo dos elfos

• Livro completo dos gnomos

• Manual completo do sacerdote

• Manual completo do ladrão

• Manual completo do bruxo

• Livro completo dos anões

• Livro completo dos vilões

• Manual completo dos druidas

• Guarda das portas do inferno

• Culto do dragão

• Servos da escuridão

• Volta ao túmulo dos horrores

• Sementes do caos

• Filhos da noite

• Forjado nas trevas

• Enciclopédia da magia (vários volumes)

• Compêndio dos feitiços do bruxo (vários volumes)

• Xamã

• Entre muitos outros


Veja, agora, o significado de alguns termos, inclusive seus originais em inglês em itálico:


Gnomo: (Gnome) Designação comum a certos espíritos, feios e de baixa estatura que, segundo os cabalistas, habitam o interior da terra e têm, sob sua guarda, minas e tesouros. Demônio, duende.


Elfo: (Elf, elves) Gênio aéreo da mitologia escandinava que simboliza o ar, o fogo, a terra etc. Ser sobrenatural de baixa estatura que causa intrigas e agitações. Duende. Demônio. Gnomo.


Anão: (Dwarf, dwarves) Ser sobrenatural de baixa estatura que parece um homem feio e deformado. Duende. Demônio. Gnomo.


Dragão: (Dragon) Na Bíblia, o dragão é o próprio Satanás (Cf. Ap 20.2).


Xamã: (Shaman) Especialista a que se atribui a função e o poder, de natureza ritual mágico-religiosa, de recorrer a forças ou entidades sobrenaturais para realizar curas, adivinhação, exorcismo, encantamentos etc.


Nos RPGs, o jogador pode assumir personagens e papéis como feiticeiro, druida e outras ocupações ligadas à bruxaria. Entre os vários papéis que o jogador pode representar estão:


1. Bruxo (Wizard): Personagem que, como na vida real, pode lançar encantamentos e utilizar os poderes da magia para vencer os obstáculos do jogo e os inimigos.


2. Bruxa (Witch): Mesmo significado do anterior.


3. Mago (Magus, mage): Personagem semelhante ao bruxo que utiliza as forças das trevas para adquirir mais poder e controle sobre as situações.


4. Sacerdote (pagão) ou druida (Priest, druid): Personagem religioso que destrói os problemas e cura as doenças por meio de feitiços e poderes mágicos. Os druidas eram sacerdotes celtas que viviam na Grã-Bretanha e na Gália, antes do cristianismo. Eles adoravam o sol e criam na reencarnação.


5. Ladrão (Thief): Personagem que, como na vida real, rouba suas vítimas.


Até mesmo os personagens que não têm uma ocupação nitidamente ligada à bruxaria são obrigados, para sobreviver no jogo, a aprender a usar a magia e lançar encantamentos contra seus oponentes. Os defensores dos RPGs ocultistas afirmam que o único problema nesta questão é o “radicalismo dos cristãos contra os mitos”. Mas será mesmo? Um grupo de bruxos na Grã-Bretanha reconhece que os livros de Harry Potter, que supostamente só contêm “mitos”, estão ajudando crianças no mundo inteiro a se interessar mais pela bruxaria.


Como cristãos, não podemos desenvolver poderes mágicos, imaginários ou reais, para derrotar e destruir nossos inimigos. O poder espiritual do cristão vem da oração feita no nome de Jesus, e esse poder deve ser utilizado para curar e abençoar as pessoas e destruir as opressões na vida delas. Por coincidência, uma parte considerável dessas opressões tem origem exatamente nas forças espirituais que os símbolos, personagens e papéis dos RPGs representam na vida real. É claro que os RPGs não são a causa de todos os problemas relacionados com a bruxaria na sociedade, mas podem ser considerados como uma das portas de entrada para influências demoníacas.Muitas questões e práticas de feitiçaria são consideradas meras fantasias pela sociedade, porém, Deus alerta: “Não permitam que se ache alguém entre vocês […] que pratique adivinhação, ou se dedique à magia, ou faça presságios, ou pratique feitiçaria ou faça encantamentos; que seja médium, consulte os espíritos ou consulte os mortos. O Senhor tem repugnância por quem pratica essas coisas…” (Dt 18.10-12b, NVI).Poderíamos parafrasear o alerta de Deus da seguinte forma: “Não permitam que se ache entre vocês entretenimento contendo personagens que pratiquem adivinhação, ou se dediquem à magia, ou façam presságios, ou pratiquem feitiçaria ou façam encantamentos…”. O que precisamos fazer então é deixar que o Espírito Santo coloque em nós o mesmo sentimento de aversão que Deus tem com relação a tudo o que nos prejudica.
Fonte: ICP (Instituto Cristão de Pesquisas)


"Colocando o dedo na ferida alheia"


Militantes sinceros de certos grupos religiosos, notadamente os ecumênicos, se indignam com a facilidade e a habilidade que temos em apontar os erros doutrinários alheios. O impacto de nossas matérias promove reações que não conseguem permanecer no anonimato. Respeitamos os posicionamentos e as críticas, mas isso não significa concordância.Percebemos, na maioria das vezes, um teor emocional muito mais intenso do que o racional, o que nos fez indagar o porquê desta característica.Alguém já disse que a verdade dói. Pegando as palavras de Jesus, diríamos que a função primária da verdade não é causar dor, antes, é libertar (Jo 8.32,36). Mas é fato que, às vezes, a libertação pode causa dor, mormente quando se trata de reconhecer nossos erros. Um ponto que merece ser destacado: o reconhecimento de nossos erros.Espera-se, realmente, que um apologista dedicado ao estudo sistemático das doutrinas bíblicas e religiões seja hábil em censurar deslizes doutrinários. Todavia, como nos comportaríamos se o desafio fosse o inverso, ou seja, reconhecer os acertos doutrinários de tais grupos?Acreditamos que um dos fatores que colaboram para que os sectários questionem e, às vezes, escarneçam da defesa cristã é a maneira parcial e tendenciosa com que os fatos são apresentados. Não queremos dizer com isso que as matérias que publicamos se encaixem neste perfil. Pelo contrário, acreditamos que, neste caso, as reações dos sectários atuaram como evidência cabal de um trabalho que vem dando fruto e é dirigido e mantido por Deus. Os testemunhos são muitos e variados. Apenas tomamos as reações que recebemos como ponto de partida para a nossa reflexão. Se não considerarmos a questão como ela é digna, podemos ser responsáveis por desvirtuá-la. Isto é cabível especialmente para outras frentes, em outros âmbitos, pois sabemos que nossos leitores tomam nossas publicações e as aplicam em situações de confronto doutrinário. Como será que estamos fazendo isso?Devemos considerar a questão, pois é certo que muitos sectários fiéis enxergam na simples tentativa de imparcialidade um critério valorativo poderoso para julgar nossas verdadeiras intenções. Reconhecer as virtudes alheias é um ponto saliente que pode ser explorado como estratégia. Isto não quer dizer que devamos fazê-lo hipocritamente ou apenas sob pretexto de proselitismo. Deve ser algo natural, involuntário, e isso pelo simples fato de ser o produto do caráter de uma pessoa justa. A atenção em apresentar os fatos de forma honesta e sem manipulações deve atuar como um exercício a ser cultivado pelo apologista cristão.A verdade bíblica é a bandeira que elevamos no julgamento das seitas. Ocorre que esta verdade pode ser parcialmente encontrada nas seitas também. É claro que isto não basta, pois ninguém pode ser “parcialmente salvo”. Mas o que queremos colocar é que nem tudo o que uma seita prega é errado ou antibíblico e é justamente esse o elemento que as torna perigosas. Será que temos a sensibilidade de enxergar as virtudes com a mesma facilidade que temos de enxergar os defeitos?Não interprete mal a mensagem. Não estamos aqui fazendo apelo para que nossos irmãos se aprimorem em dirigir louvores às falsas religiões. Seria uma conclusão injusta diante da proposta que queremos compartilhar. Não se trata disso. Queremos, apenas, assentar que o desmerecimento deste aspecto positivo de forma integral e obsessiva pode também figurar como um erro de nossa parte. Se este for o caso, temos de admitir a verdade, reconhecer o nosso erro e mudar de atitude.Ao desacreditar um sistema doutrinário de crenças, o apologista deve ter em mente que está colocando “o dedo na ferida dos outros”. Não há como evitar isto. É um trabalho que precisa ser feito. Judas bem quis escrever à igreja sobre a salvação comum, mas sentiu necessidade de nos exortar a batalhar pela fé (Jd 3). Alguém tem de assumir este chamado. A questão de autoridade aqui é: qual é o nosso objetivo ao colocar o dedo na ferida alheia? Intensificar a dor? O sangramento? Aumentar o machucado? Eis a questão que só pode ser entendida com a maturidade dos apologistas cristãos.Nosso escopo (intenção), ao tocar na ferida do sectário, deve ser somente o de cuidar, tratar, por o bálsamo curativo. É verdade que inicialmente quase nunca ele entenderá isso, mas que criança nunca receiou da aplicação de uma injeção e depois se beneficiou dela com a restauração de sua saúde? É um processo natural, mas que se delineia de forma delicada. Sabemos que, na prática, a realidade não é tão simples e terna, porém, temos de argumentar a nossa fé sem sermos injustos com a fé do próximo.A analogia referida nos remete à profissão de um enfermeiro ou médico. No nosso caso, o “diploma” para exercer a profissão é a compaixão, o amor. É possível se aventurar a fazer curativos aos milhares sem deter os créditos necessários, porém, o resultado se apresentará fracassado.Precisamos constantemente rogar a Deus para que nos sensibilize quanto a esta questão, bem mais profunda do que foi possível comentar aqui. Se nos analisarmos e detectarmos alguma falta em nós mesmos, é melhor não colocarmos o dedo na ferida dos outros. Antes, será melhor cuidarmos de cicatrizar a nossa primeiro!
Fonte: ICP (Instituto Cristão de Pesquisas)

Harry Potter - O Fenômeno Ocultista


Os cristãos, leitores da Bíblia, não devem ser apanhados de surpresa diante dos acontecimentos imprevisíveis dos últimos tempos. Isto porque, embora não se dêem à prática de consultar horóscopos, cartomantes, quiromantes, videntes e outras atividades ligadas ao ocultismo, têm as Escrituras como a palavra de Deus. Em se tratando das Escrituras, Pedro foi bem claro ao afirmar que elas nos servem de farol ante os dias tenebrosos que estamos vivendo. “E temos mui firme, a palavra dos profetas, a qual bem fazeis em estar atentos, como a uma Liz que alumia em lugar escuro, até que o dia amanheça, e a estrela da alva apareça em vossos corações” (2Pe 1.19).Justificamos quase sempre o crescimento das seitas como resultado da ação dos espíritos enganadores e das doutrinas de demônios, conforme profetizado pelo apóstolo Paulo em 1Timóteo 4.1. É assim que encaramos o crescimento dos cultos espíritas, afro-brasileiros e orientais, e também do islamismo, cujos adeptos mais ferrenhos foram os responsáveis pelo ataque terrorista de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos. Segundo informaram alguns jornais, o interesse pelo islamismo tem crescido muito nos Estados Unidos da América.
Os livros sobre Harry Potter
Com o surgimento dos livros da escritora Joanne Kathleen Rowling, cujos títulos e enredo estão ligados ao adolescente Harry (James) Potter, todas as expectativas em matéria de publicações infantis foram ultrapassadas, mesmo diante dos chamados experts em literatura desse gênero. Os livros são: “Harry Potter e a pedra filosofal”, “Harry Potter e a câmera secreta”, “Harry Potter e o cálice de fogo” e Harry Potter e o prisioneiro de Azkaban”. Como a série consta de sete volumes, ainda faltam três livros. O último deles fechará o círculo com Harry Potter, já aos 18 anos, se formando em magia.Recentemente, o primeiro livro da série de Harry Potter saiu nas páginas para as telas e o sucesso cinematográfico dessa obra tem sido fantástico. A seguir alguns comentários, opinião de críticos e títulos de artigos publicados pela imprensa sobre o lançamento do filme em língua portuguesa:• “Chega ao país o fenômeno ‘Harry Potter’: maior bilheteria de estréia da história” (Folha de São Paulo, 23/12/01).• “Mais de US$ 93 Milhões de bilheteria em 3 dias nos Estados Unidos” (Folha de São Paulo, 23/12/01).• “Recorde absoluto de abertura de um filme na história do cinema” (Folha de São Paulo, 23/12/01).• “Faça parte deste mundo de magia e emoção” (Folha de São Paulo, 23/12/01).• “Uma jornada além da sua imaginação” (Folha de São Paulo, 23/12/01).O filme “Harry Potter e a pedra filosofal” ocupou 474 cinemas nacionais (283 cópias legendadas e 191 dubladas) e foi recorde de estréia em número de salas no Brasil. Na semana de sua estréia nos Estados Unidos, Inglaterra e Canadá “Harry Potter e a pedra filosofal” abocanhou uma bilheteria de estréia de todos os tempos (Jurassic Park2”, em 97, atingiu a cifra de US$ 72,1 milhões).Os números mágicos de “Harry Potter” não param por aí: a adaptação do primeiro livro da série para as telas (o livro vendeu 100 milhões de cópias em 47 países) será exibida em 8.000 salas no mundo, com tradução para mais de 40 idiomas. O longa-metragem é assunto predileto de boa parte das crianças inglesas, que passam horas falando sobre seus personagens e trechos preferidos.
O enredo do filme
Com duração de 152 minutos, o filme conta a história do menino-mago, já relatada inúmeras vezes. Ainda bebê, Harry Potter (interpretado pelo ator londrino Daniel Radcliffe, 12 anos) é deixado na porta da casa dos Dursley na noite terrível em que seus pais foram assassinados pelo maligno mago Lord Voldemort, o senhor das trevas. Na verdade, Lord Voldemort, tentou matar Harry junto com seus pais, mas não conseguiu.Em seu 11º aniversário, o garoto, que tem uma cicatriz em forma de raio na testa, recebe uma carta convite para ingressar na “Escola de magia e bruxaria Hogwarts”. A partir daí, o feiticeiro começa a desvendar sua verdadeira história. Torna-se famoso no mundo das varinhas mágicas e vassouras voadoras por ter as garras de um bruxo das trevas (Voldemort, nome que não deve ser pronunciado). Em Hogwarts, Harry vive aventuras com seus amigos: o divertido Rony Weasley (Rupert Grint) e a sabe-tudo Hermione Granger (Emma Watson). O garoto Daniel Radcliffe, que interpreta Harry Potter no filme, conta que adorou fazer a cena em que conversa com uma cobra brasileira no zoológico. Harry, em dos poucos bruxos que falam a língua das serpentes. Ajuda o animal a fugir do cativeiro. Declara o jovem ator: “adoraria ter uma capa da invisibilidade para ver a reação das pessoas ao assistirem ao filme”.O filme apresenta pessoas invisíveis, fantasmas, duendes, chapéus que falam, dragões, gigantes em motocicletas mágicas e bolas com asas. Ensinam a fazer feitiços com varinhas mágicas, a voar em vassouras e a mandar recados por corujas.
Considerações bíblicas sobre feitiçaria e satanismo
Harry Potter é um adolescente envolvido com feitiçaria e satanismo. E faz suas ruínas com palavras de magia e invocações de pobres demoníacos. Embora pareçam sinônimas as palavras feitiçarias e satanismo, na verdade Satanás é o que promete, dentre outras atividades malignas, a feitiçaria. Assim, a feitiçaria é uma prática, enquanto satanismo abrange todas as demais atividades promovidas por Satanás, que é o pai da mentira (Jo 8.44). Ele veio para matar, roubar e destruir (Jo 10.10).Feiticeiros são pessoas que invocam os demônios e ousam instigá-los, para que matem seus inimigos através de estratagemas malignos. Francesco-Maria Guazzo, erudito italiano, citado no livro “Entendendo o oculto”, pp. 184 e 185, faz uma lista das antigas exigências para que alguém pudesse se transformar em bruxo. Algumas delas são:“Negar a fé cristã: ‘nego o Criador dos céus e da terra; nego meu batismo, nego o culto que anteriormente prestava a Deus. Uno-me ao diabo e creio apenas nele”.“Ser batizado novamente pelo diabo, com um novo nome”.“Oferecer ao diabo, como prova de rendição, uma peça de roupa”.“Jurar obediência ao diabo, colocando-se dentro de um círculo mágico desenhado na terra. Pedir ao diabo para que sei nome seja escrito no livro da morte”.“Prometer pagar um tributo anual ao demônio determinado”E mais:“Apenas presentes de cor preta eram válidos”.“Colocar as marcas do diabo em várias partes do corpo, assim a parte marcada tornava-se insensível. A marca tinha várias formas – um pé de coelho, um sapo ou uma aranha”.“Fazer votos de servir ao diabo:... esmagar relíquias sagradas; nunca usar água ou velas bentas e guardar silêncio de seus tratos com Satanás”.Deus é Espírito pessoal, como afirma Jo 4.24. Como personalidade espiritual, manifestou sua vontade na Bíblia Sagrada. E esta, sem rodeios, manifesta que devemos descobrir qual é “a boa, agradável e perfeita vontade de Deus” (Rm 12.2). Assim, qualquer tema que aborde favoravelmente a feitiçaria, mesmo para divertimento, deve ser repelido pelo cristão. “Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele” (1 Jo 2.15).Quando se desconhece a vontade de Deus, e alguém se envolve com a feitiçaria, o Senhor anuncia que as pessoas se arrependem dessa prática nefasta.“Mas Deus, não tendo em conta o tempo da ignorância, anuncia agora a todos os homens, e em todo o lugar, que se arrependam” (At 17.30).As ordens de Deus eram severas:“Mate toda mulher que fizer feitiçaria” (Êx 22.18);“Não procurem adivinhar o futuro nem façam feitiçarias” (Lv 19.26);“Não procurem a ajuda dos que invocam os espíritos dos mortos e dos que adivinham o futuro. Isso é pecado, e fará que vocês fiquem impuros. Eu sou o Eterno, o Deus de vocês” (Lv 19.31);“Se alguém procurar ajuda dos que invocam os espíritos dos mortos e dos que adivinham o futuro, eu ficarei contra essa pessoa” (Lv 20.6 – BLH);“Não deixem que no meio do povo haja adivinhos ou pessoas que tiram sorte; não tolerem feiticeiros, nem quem faz despachos, nem os que invocam os espíritos dos mortos. O Deus Eterno detesta os que praticam essas coisas nojentas e por isso mesmo está expulsando da terra esses povos, enquanto vocês vão tomando posse dela. Em todas as coisas sejam fiéis ao Eterno, o nosso Deus” (Dt 18.10-13).Enquanto os castigos para os desobedientes no Antigo Testamento eram físicos, no Novo Testamento são aplicados à vida que segue após a morte.Qual castigo de Deus sobre essas práticas?“Mas enquanto... aos feiticeiros... a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte” (Ap 22.15).
O sinal da besta
Em Apocalipse 13.4 está escrito que o dragão dá à besta o seu poder, levando todos os habitantes da terra a adorá-lo. A besta, por sua vez, com o poder que recebe do dragão, ordena que “... a todos, pequenos e grandes, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita (v.16). Uma particularidade com respeito a Harry Potter é que ele tem a marca de um raio tatuada no meio da testa, no local exatamente onde a marca da besta será colocada pelo falso profeta. O raio é um dos símbolos do satanismo. Com que propósito o ator principal do filme tem essa particularidade em sua testa? Não seria para que a humanidade, através do filme, fique predisposta a receber a marca da besta?Um alto sacerdote da Primeira Igreja de Satanás, em Salém, Massachusettes, EUA, declarou sobre o filme:“Harry é enviado dos deuses para a nossa causa. Uma organização como a nossa prospera com esse sangue novo, e nós temos tido mais pessoas se juntando a nós nestes dias do que podemos lidar, e é claro que a maioria delas é muito jovem ainda é virgem, o que para nós é realmente muito suculento”. (http://webmall.nitnet.com.br).
Blasfêmia contra Deus e Jesus
Uma declaração da autora da série Harry Potter, J. K. Rowling, publicada no Lodon Times, ao ser indagada a respeito da oposição dos cristãos aos seus livros:“Eu acho que é absolutamente vergonhoso protestar contra livros infantis e alegar que eles estão ludibriando e levando as crianças para Satanás. As pessoas deveriam ser gratas a eles por isso! Esses livros levam as crianças a entender que o fraco idiota Filho de Deus não passa de uma brincadeira vivente e que será humilhado quando a chuva de fogo realmente começar a cair, enquanto isso, nós servos fiéis do Senhor das Trevas, vamos rir e celebrar com danças a nossa vitória”.Uma menina de nome Ashley Daniels, 9 anos, típica criança americana, leitora de Harry Potter, declarou:“Antigamente eu acreditava naquilo que aprendia na Escola Dominical, conjurando um antigo encantamento para invocar Cérbero, o cachorro monstruoso de três cabeças que, segundo a mitologia grega, guarda as portas do inferno. O entanto, os livros de Harry Potter mostraram-me que a magia é real, algo que posso aprender a usar agora, e que a Bíblia só contem mentiras enfadonhas” (The Onion Newsletter, edição de julho de 2000).Indagada por um repórter se ela estava envolvida com bruxaria, respondeu: “Sim, fiz uma série de pesquisas. Cerca de dois terços do que escrevi é da minha própria cabeça, mas a terceira parte do que incluí nos livros é oriunda do folclore inglês – coisas nas quais o povo crê e pratica” (interview com Conmie Neal).Uma menina de seis anos, de nome Jéssica Lehman, da Carolina do Sul, EUA, quando indagada a respeito do seu personagem favorito declarou: “Hermione é minha preferida, porque ela é esperta e tem um gatinho. Jesus morreu porque ele era fraco e um estúpido” (ib.).Como se vê, uma criança de apenas seis anos de idade refere-se a Jesus Cristo como “um fraco e um estúpido”. Se ela tivesse sido orientada biblicamente jamais proferia tamanha blasfêmia. Conheceria o que o próprio Jesus declarou sobre sua missão salvadora: “...o filho do homem não veio para ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida em resgate de muitos” (Mt 20.28).“Eu sou o bom Pastor. O bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas. O mercenário, a quem não pertence as ovelhas, não é pastor. De modo que quando vê vir o lobo, deixa as ovelhas e foge... Assim como o Pai me conhece, também eu conheço o Pai, e dou a minha vida pelas ovelhas” (Jo 10.11,12,15).Um menino de 11 anos, cujo nome é Bradley Winters, declarou: “Os livros de Harry Potter são incríveis! Quando crescer, vou apresentar necromancia e inovar demônios poderosos” (Ib).
Igreja de Satanás
Podemos comparar essas declarações blasfemas contra Deus e seu Filho Jesus Cristo com o que disse o fundador da igreja de Satanás, Anton La Vey, no seu livro “A Bíblia Satânica”: “Molho a ponto do meu dedo indicador no sangue aguado de seu imponente e louco redentor e escrevo e, sua fonte marcada pelos espinhos: Oh! Verdadeiro príncipe do mal – o rei dos escravos” (obra em inglês, p.30).E continua: “Olho para dentro dos olhos inertes do seu temido Jeová, e puxo-o pelas barbas; erguerei um machado e abrirei seu crânio comido pelos vermes” (Ib.).“Eis o crucifixo; o que simboliza? Uma pálida incompetência pendurada no madeiro” (Ib., p.31).Como podemos ver, as blasfêmias são tantas que, para contestá-las, valeria um artigo mais extenso.
Batalha do Armagedon
s satanistas crêem que, na batalha do Armagedon, Satanás derrotará e aprisionará Jesus Cristo e depois invadirá os céus para apoderar-se do trono de Deus, derrotando totalmente Deus, o Pai, Satanás reinará, então, triunfante para sempre.A Bíblia declara que Deus se rirá desses blasfemos: “Porque se amotinam os gentios, e os povos imaginaram coisas vãs? Os reis da terra se levantaram e os governos consultam justamente contra o SENHOR e contra o seu ungido, dizendo: Rompamos as suas ataduras, e sacudamos de nós as suas cordas. Aquele que habita nos céus se rirá; o Senhor zombará deles” (Sl 2.1-4).Embora os satanistas odeiem o livro de Apocalipse, este livro aponta com clareza como será o fim dos que se levantam contra Deus, o Pai, e sei Filho Jesus Cristo.“E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco; e o que estava assentado sobre ele chama-se Fiel e Verdadeiro; e julga e peleja com justiça. E no manto e na sua coxa tem escrito este nome: Rei dos reis, e Senhor dos senhores. E vi um anjo que estava no sol, e clamou com grande voz, dizendo a todas as aves que voavam pelo meio do céu: Vinde, e ajuntai-vos à ceia do grande Deus; para que comais a carne do reis, e a carne dos tributos, e a carne dos fortes, e a carne dos cavalos e dos que sobres eles se assentam; e a carne de todos os homens, livres e servos, pequenos e grandes. E vi a besta, e os reis da terra, e os seus exércitos reunidos, para fazerem guerra àquele que estava sobre o cavalo, e não seu exército. E a besta foi presa, e com ela o falso profeta, que diante dela fizera os sinais com que enganou os que receberam o sinal da besta, e adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre. E vi descer do céu um anjo, que tinha a chave do abismo, e uma grande cadeia na sua mão. Ele prendeu o dragão, e a antiga serpente, que é o diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos. E lançou-o no abismo, e ali o encerou, e pôs selo sobre ele, para que não mais engane as nações, até que os mil se acabem. E depois importa que seja solto por um pouco de tempo. E o diabo que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre” (19.11, 16-20; 20.1-3,10).
Conselho aos pais
Caros pais, se seus filhos estão lendo os livros da série Harry Potter, você deve tomar uma providência agora, advertindo-os a respeito das influências satânicas nessa série e no filme. Depois das declarações da escritora do seu desenvolvimento com o satanismo, não resta nenhuma dúvida sobre a origem da inspiração de J. K. Rowling.Alguns pais reclamam não ter conhecimento de textos bíblicos próprios para enfrentar essa batalha espiritual contra as forças demoníacas (Ef 6.12). Mas levemos em consideração os versículos que nos garantem a vitória contra as práticas ocultistas que constituem o enredo do filme em questão. São eles:“Porque Deus não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza, e de amor, e de moderação” (2 Tm 1.7).“Filhinhos, sois de Deus, e já os tendes vencido; porque maior é o que está em vós do que o que está no mundo. Do mundo são, por isso falam do mundo, e do mundo os ouve” (1 Jo 4.4-5).Devemos incentivar os nossos filhos a memorizarem esses versículos. E também ensiná-los a dizer para seus coleguinhas: “As forças dos bruxos não são assim tão grandes, como descritas nos livros e no filme de Harry Potter, e se vocês se deixarem envolver pelas práticas que Deus detesta, então vocês se tornarão tão vulneráveis como Valdemort”.O apóstolo Paulo não teve dúvidas em declarar que a magia é de origem diabólica. E repreendeu, sob a autoridade do Espírito Santo, Elimas, o mago, que impedia o procônsul Sérgio Paulo de ouvir o evangelho: “Ò filho do diabo, cheio de todo o engano e de toda a malícia, inimigo de toda a justiça, não cessarás de perturbar os retos caminhos do Senhor? Eis aí, pois, agora contra ti a mão do Senhor; e ficarás cego, sem ver o sol por algum tempo. E no mesmo instante a escuridão e as trevas caíram sobre ele e, andando à roda, buscava a quem o guiasse pela mão” (At 13.10-11).O exemplo da Avó Loide e da mãe Eunice, com respeito à educação de Timóteo no estudo das Escrituras, deve servir de modelo para os pais de hoje: “E que desde a tua meninice sabes as Sagradas Escrituras, que podem fazer-te sábio, pela fé que há em Cristo Jesus. Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir e, justiça” (2 Tm 1.5;3.15).
O exemplo de Daniel
Daniel, o jovem hebreu levado cativo à corte babilônica, foi conviver com astrólogos, encantadores, magos e caldeus (Dn 2.2). Foi mandado para uma escola de feiticeiros, assim como Harry Potter. Essas práticas – ele sabia – eram condenadas por Deus. Aprendeu sobre ciências ocultas, mas quando o rei Nabucodonosor teve um sonho assombroso e se esqueceu dele e intimou os envolvidos com ciência oculta a contar o sonho e a dar a sua a sua interpretação, Daniel pediu parta ser conduzido à presença do rei e lhe falou: “O segredo que p rei requer, nem sábios, nem astrólogos, nem magos, nem adivinhos o podem declarar ao rei; mas há um Deus no céu, o qual revela os mistérios; ele, pois fez saber ao rei Nabucodonosor o que há de acontecer nos últimos dias; o teu sonho e as visões da tua cabeça que tivesse na tua cabeça que tivesse na tua cama são” (Dn 2.27-28). E aí contou o sonho e deu a sua interpretação. O rei ficou estupefato e declarou: “Certamente o vosso Deus é Deus dos deuses, e o Senhor dos reis e revelador de mistérios, pois pudeste revelar este mistério” (Dn 2.47).Este é o Deus Todo-Poderoso que os satanistas, como J. K. Rowling e Anton La Vey, desafiam e blasfemam deles afirmando: “Olha para dentro dos olhos inertes do seu temido Jeová, e puxo-o pelas barbas; erguerei um machado e abrirei seu crânio comido pelos vermes”.Deus de rirá deles! Mandará esses atrevidos para o lago de fogo, para estarem para sempre com o seu chefe, Satanás (Ap 20.10).
Os Trouxas
A palavra trouxas é a tradução do vocabulário inglês mugles, o qual a escritora J. K. Rowling diz ter inventado para denominar os não-bruxos. E deriva de mug, termo usado em 1708 para designar carrancas desenhadas em copos decorados na Inglaterra. (O Estado de São Paulo, caderno 2 de 23-11-2001, p. D3).“Trouxas” é, pois, alguém que não se envolve com a bruxaria, segunda a escritora.Diz a Bíblia: “Ai dos que os mal chamam bem, e ao bem mal; que fazem das trevas luz, e da luz trevas; e fazem o amargo doce, e do doce amargo” (Is 5.20). Trouxas, para nós, brasileiros, é sinônimo de bobo, simplório. É como a escritora reputa os que condenam seus livros. Ao contrário, da Bíblia declara que os que se envolvem com a bruxaria cometem abominação diante de Deus e o conselho bíblico é: “Amado, não sigas o mal, mas o bem. Quem faz o bem é de Deus; mas quem faz o mal não tem visto a Deus” ( 3 Jo 11).O final dessas pessoas que perseveram no mal será a condenação no lago de fogo e enxofre:“Mas, quanto aos... feiticeiros... a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte” ( Ap 21.8). Isso é repetido em Ap 22.15.E a Bíblia prossegue: “Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos” Rm 1.22).“Visto como na sabedoria de Deus o mundo não conheceu a Deus pela sua sabedoria, aprouve a Deus pela salvar os crentes pela loucura da pregação. Porque os judeus pedem sinal, e os gregos buscam sabedoria; mas nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus, e loucura para os gregos. Mas para os que são chamados, tanto judeus como gregos, lhes pregamos a Cristo, poder de Deus, e sabedoria de Deus. Porque a loucura de Deus é mais sábia do que os homens; e a franqueza de Deus é mais forte do que os homens” (1Co 1.21-25).
Fonte: ICP (Instituto Cristão de Pesquisas

Harry Potter - O Fenômeno Ocultista


Os cristãos, leitores da Bíblia, não devem ser apanhados de surpresa diante dos acontecimentos imprevisíveis dos últimos tempos. Isto porque, embora não se dêem à prática de consultar horóscopos, cartomantes, quiromantes, videntes e outras atividades ligadas ao ocultismo, têm as Escrituras como a palavra de Deus. Em se tratando das Escrituras, Pedro foi bem claro ao afirmar que elas nos servem de farol ante os dias tenebrosos que estamos vivendo. “E temos mui firme, a palavra dos profetas, a qual bem fazeis em estar atentos, como a uma Liz que alumia em lugar escuro, até que o dia amanheça, e a estrela da alva apareça em vossos corações” (2Pe 1.19).Justificamos quase sempre o crescimento das seitas como resultado da ação dos espíritos enganadores e das doutrinas de demônios, conforme profetizado pelo apóstolo Paulo em 1Timóteo 4.1. É assim que encaramos o crescimento dos cultos espíritas, afro-brasileiros e orientais, e também do islamismo, cujos adeptos mais ferrenhos foram os responsáveis pelo ataque terrorista de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos. Segundo informaram alguns jornais, o interesse pelo islamismo tem crescido muito nos Estados Unidos da América.
Os livros sobre Harry Potter
Com o surgimento dos livros da escritora Joanne Kathleen Rowling, cujos títulos e enredo estão ligados ao adolescente Harry (James) Potter, todas as expectativas em matéria de publicações infantis foram ultrapassadas, mesmo diante dos chamados experts em literatura desse gênero. Os livros são: “Harry Potter e a pedra filosofal”, “Harry Potter e a câmera secreta”, “Harry Potter e o cálice de fogo” e Harry Potter e o prisioneiro de Azkaban”. Como a série consta de sete volumes, ainda faltam três livros. O último deles fechará o círculo com Harry Potter, já aos 18 anos, se formando em magia.Recentemente, o primeiro livro da série de Harry Potter saiu nas páginas para as telas e o sucesso cinematográfico dessa obra tem sido fantástico. A seguir alguns comentários, opinião de críticos e títulos de artigos publicados pela imprensa sobre o lançamento do filme em língua portuguesa:• “Chega ao país o fenômeno ‘Harry Potter’: maior bilheteria de estréia da história” (Folha de São Paulo, 23/12/01).• “Mais de US$ 93 Milhões de bilheteria em 3 dias nos Estados Unidos” (Folha de São Paulo, 23/12/01).• “Recorde absoluto de abertura de um filme na história do cinema” (Folha de São Paulo, 23/12/01).• “Faça parte deste mundo de magia e emoção” (Folha de São Paulo, 23/12/01).• “Uma jornada além da sua imaginação” (Folha de São Paulo, 23/12/01).O filme “Harry Potter e a pedra filosofal” ocupou 474 cinemas nacionais (283 cópias legendadas e 191 dubladas) e foi recorde de estréia em número de salas no Brasil. Na semana de sua estréia nos Estados Unidos, Inglaterra e Canadá “Harry Potter e a pedra filosofal” abocanhou uma bilheteria de estréia de todos os tempos (Jurassic Park2”, em 97, atingiu a cifra de US$ 72,1 milhões).Os números mágicos de “Harry Potter” não param por aí: a adaptação do primeiro livro da série para as telas (o livro vendeu 100 milhões de cópias em 47 países) será exibida em 8.000 salas no mundo, com tradução para mais de 40 idiomas. O longa-metragem é assunto predileto de boa parte das crianças inglesas, que passam horas falando sobre seus personagens e trechos preferidos.
O enredo do filme
Com duração de 152 minutos, o filme conta a história do menino-mago, já relatada inúmeras vezes. Ainda bebê, Harry Potter (interpretado pelo ator londrino Daniel Radcliffe, 12 anos) é deixado na porta da casa dos Dursley na noite terrível em que seus pais foram assassinados pelo maligno mago Lord Voldemort, o senhor das trevas. Na verdade, Lord Voldemort, tentou matar Harry junto com seus pais, mas não conseguiu.Em seu 11º aniversário, o garoto, que tem uma cicatriz em forma de raio na testa, recebe uma carta convite para ingressar na “Escola de magia e bruxaria Hogwarts”. A partir daí, o feiticeiro começa a desvendar sua verdadeira história. Torna-se famoso no mundo das varinhas mágicas e vassouras voadoras por ter as garras de um bruxo das trevas (Voldemort, nome que não deve ser pronunciado). Em Hogwarts, Harry vive aventuras com seus amigos: o divertido Rony Weasley (Rupert Grint) e a sabe-tudo Hermione Granger (Emma Watson). O garoto Daniel Radcliffe, que interpreta Harry Potter no filme, conta que adorou fazer a cena em que conversa com uma cobra brasileira no zoológico. Harry, em dos poucos bruxos que falam a língua das serpentes. Ajuda o animal a fugir do cativeiro. Declara o jovem ator: “adoraria ter uma capa da invisibilidade para ver a reação das pessoas ao assistirem ao filme”.O filme apresenta pessoas invisíveis, fantasmas, duendes, chapéus que falam, dragões, gigantes em motocicletas mágicas e bolas com asas. Ensinam a fazer feitiços com varinhas mágicas, a voar em vassouras e a mandar recados por corujas.
Considerações bíblicas sobre feitiçaria e satanismo
Harry Potter é um adolescente envolvido com feitiçaria e satanismo. E faz suas ruínas com palavras de magia e invocações de pobres demoníacos. Embora pareçam sinônimas as palavras feitiçarias e satanismo, na verdade Satanás é o que promete, dentre outras atividades malignas, a feitiçaria. Assim, a feitiçaria é uma prática, enquanto satanismo abrange todas as demais atividades promovidas por Satanás, que é o pai da mentira (Jo 8.44). Ele veio para matar, roubar e destruir (Jo 10.10).Feiticeiros são pessoas que invocam os demônios e ousam instigá-los, para que matem seus inimigos através de estratagemas malignos. Francesco-Maria Guazzo, erudito italiano, citado no livro “Entendendo o oculto”, pp. 184 e 185, faz uma lista das antigas exigências para que alguém pudesse se transformar em bruxo. Algumas delas são:“Negar a fé cristã: ‘nego o Criador dos céus e da terra; nego meu batismo, nego o culto que anteriormente prestava a Deus. Uno-me ao diabo e creio apenas nele”.“Ser batizado novamente pelo diabo, com um novo nome”.“Oferecer ao diabo, como prova de rendição, uma peça de roupa”.“Jurar obediência ao diabo, colocando-se dentro de um círculo mágico desenhado na terra. Pedir ao diabo para que sei nome seja escrito no livro da morte”.“Prometer pagar um tributo anual ao demônio determinado”E mais:“Apenas presentes de cor preta eram válidos”.“Colocar as marcas do diabo em várias partes do corpo, assim a parte marcada tornava-se insensível. A marca tinha várias formas – um pé de coelho, um sapo ou uma aranha”.“Fazer votos de servir ao diabo:... esmagar relíquias sagradas; nunca usar água ou velas bentas e guardar silêncio de seus tratos com Satanás”.Deus é Espírito pessoal, como afirma Jo 4.24. Como personalidade espiritual, manifestou sua vontade na Bíblia Sagrada. E esta, sem rodeios, manifesta que devemos descobrir qual é “a boa, agradável e perfeita vontade de Deus” (Rm 12.2). Assim, qualquer tema que aborde favoravelmente a feitiçaria, mesmo para divertimento, deve ser repelido pelo cristão. “Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele” (1 Jo 2.15).Quando se desconhece a vontade de Deus, e alguém se envolve com a feitiçaria, o Senhor anuncia que as pessoas se arrependem dessa prática nefasta.“Mas Deus, não tendo em conta o tempo da ignorância, anuncia agora a todos os homens, e em todo o lugar, que se arrependam” (At 17.30).As ordens de Deus eram severas:“Mate toda mulher que fizer feitiçaria” (Êx 22.18);“Não procurem adivinhar o futuro nem façam feitiçarias” (Lv 19.26);“Não procurem a ajuda dos que invocam os espíritos dos mortos e dos que adivinham o futuro. Isso é pecado, e fará que vocês fiquem impuros. Eu sou o Eterno, o Deus de vocês” (Lv 19.31);“Se alguém procurar ajuda dos que invocam os espíritos dos mortos e dos que adivinham o futuro, eu ficarei contra essa pessoa” (Lv 20.6 – BLH);“Não deixem que no meio do povo haja adivinhos ou pessoas que tiram sorte; não tolerem feiticeiros, nem quem faz despachos, nem os que invocam os espíritos dos mortos. O Deus Eterno detesta os que praticam essas coisas nojentas e por isso mesmo está expulsando da terra esses povos, enquanto vocês vão tomando posse dela. Em todas as coisas sejam fiéis ao Eterno, o nosso Deus” (Dt 18.10-13).Enquanto os castigos para os desobedientes no Antigo Testamento eram físicos, no Novo Testamento são aplicados à vida que segue após a morte.Qual castigo de Deus sobre essas práticas?“Mas enquanto... aos feiticeiros... a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte” (Ap 22.15).
O sinal da besta
Em Apocalipse 13.4 está escrito que o dragão dá à besta o seu poder, levando todos os habitantes da terra a adorá-lo. A besta, por sua vez, com o poder que recebe do dragão, ordena que “... a todos, pequenos e grandes, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita (v.16). Uma particularidade com respeito a Harry Potter é que ele tem a marca de um raio tatuada no meio da testa, no local exatamente onde a marca da besta será colocada pelo falso profeta. O raio é um dos símbolos do satanismo. Com que propósito o ator principal do filme tem essa particularidade em sua testa? Não seria para que a humanidade, através do filme, fique predisposta a receber a marca da besta?Um alto sacerdote da Primeira Igreja de Satanás, em Salém, Massachusettes, EUA, declarou sobre o filme:“Harry é enviado dos deuses para a nossa causa. Uma organização como a nossa prospera com esse sangue novo, e nós temos tido mais pessoas se juntando a nós nestes dias do que podemos lidar, e é claro que a maioria delas é muito jovem ainda é virgem, o que para nós é realmente muito suculento”. (http://webmall.nitnet.com.br).
Blasfêmia contra Deus e Jesus
Uma declaração da autora da série Harry Potter, J. K. Rowling, publicada no Lodon Times, ao ser indagada a respeito da oposição dos cristãos aos seus livros:“Eu acho que é absolutamente vergonhoso protestar contra livros infantis e alegar que eles estão ludibriando e levando as crianças para Satanás. As pessoas deveriam ser gratas a eles por isso! Esses livros levam as crianças a entender que o fraco idiota Filho de Deus não passa de uma brincadeira vivente e que será humilhado quando a chuva de fogo realmente começar a cair, enquanto isso, nós servos fiéis do Senhor das Trevas, vamos rir e celebrar com danças a nossa vitória”.Uma menina de nome Ashley Daniels, 9 anos, típica criança americana, leitora de Harry Potter, declarou:“Antigamente eu acreditava naquilo que aprendia na Escola Dominical, conjurando um antigo encantamento para invocar Cérbero, o cachorro monstruoso de três cabeças que, segundo a mitologia grega, guarda as portas do inferno. O entanto, os livros de Harry Potter mostraram-me que a magia é real, algo que posso aprender a usar agora, e que a Bíblia só contem mentiras enfadonhas” (The Onion Newsletter, edição de julho de 2000).Indagada por um repórter se ela estava envolvida com bruxaria, respondeu: “Sim, fiz uma série de pesquisas. Cerca de dois terços do que escrevi é da minha própria cabeça, mas a terceira parte do que incluí nos livros é oriunda do folclore inglês – coisas nas quais o povo crê e pratica” (interview com Conmie Neal).Uma menina de seis anos, de nome Jéssica Lehman, da Carolina do Sul, EUA, quando indagada a respeito do seu personagem favorito declarou: “Hermione é minha preferida, porque ela é esperta e tem um gatinho. Jesus morreu porque ele era fraco e um estúpido” (ib.).Como se vê, uma criança de apenas seis anos de idade refere-se a Jesus Cristo como “um fraco e um estúpido”. Se ela tivesse sido orientada biblicamente jamais proferia tamanha blasfêmia. Conheceria o que o próprio Jesus declarou sobre sua missão salvadora: “...o filho do homem não veio para ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida em resgate de muitos” (Mt 20.28).“Eu sou o bom Pastor. O bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas. O mercenário, a quem não pertence as ovelhas, não é pastor. De modo que quando vê vir o lobo, deixa as ovelhas e foge... Assim como o Pai me conhece, também eu conheço o Pai, e dou a minha vida pelas ovelhas” (Jo 10.11,12,15).Um menino de 11 anos, cujo nome é Bradley Winters, declarou: “Os livros de Harry Potter são incríveis! Quando crescer, vou apresentar necromancia e inovar demônios poderosos” (Ib).
Igreja de Satanás
Podemos comparar essas declarações blasfemas contra Deus e seu Filho Jesus Cristo com o que disse o fundador da igreja de Satanás, Anton La Vey, no seu livro “A Bíblia Satânica”: “Molho a ponto do meu dedo indicador no sangue aguado de seu imponente e louco redentor e escrevo e, sua fonte marcada pelos espinhos: Oh! Verdadeiro príncipe do mal – o rei dos escravos” (obra em inglês, p.30).E continua: “Olho para dentro dos olhos inertes do seu temido Jeová, e puxo-o pelas barbas; erguerei um machado e abrirei seu crânio comido pelos vermes” (Ib.).“Eis o crucifixo; o que simboliza? Uma pálida incompetência pendurada no madeiro” (Ib., p.31).Como podemos ver, as blasfêmias são tantas que, para contestá-las, valeria um artigo mais extenso.
Batalha do Armagedon
s satanistas crêem que, na batalha do Armagedon, Satanás derrotará e aprisionará Jesus Cristo e depois invadirá os céus para apoderar-se do trono de Deus, derrotando totalmente Deus, o Pai, Satanás reinará, então, triunfante para sempre.A Bíblia declara que Deus se rirá desses blasfemos: “Porque se amotinam os gentios, e os povos imaginaram coisas vãs? Os reis da terra se levantaram e os governos consultam justamente contra o SENHOR e contra o seu ungido, dizendo: Rompamos as suas ataduras, e sacudamos de nós as suas cordas. Aquele que habita nos céus se rirá; o Senhor zombará deles” (Sl 2.1-4).Embora os satanistas odeiem o livro de Apocalipse, este livro aponta com clareza como será o fim dos que se levantam contra Deus, o Pai, e sei Filho Jesus Cristo.“E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco; e o que estava assentado sobre ele chama-se Fiel e Verdadeiro; e julga e peleja com justiça. E no manto e na sua coxa tem escrito este nome: Rei dos reis, e Senhor dos senhores. E vi um anjo que estava no sol, e clamou com grande voz, dizendo a todas as aves que voavam pelo meio do céu: Vinde, e ajuntai-vos à ceia do grande Deus; para que comais a carne do reis, e a carne dos tributos, e a carne dos fortes, e a carne dos cavalos e dos que sobres eles se assentam; e a carne de todos os homens, livres e servos, pequenos e grandes. E vi a besta, e os reis da terra, e os seus exércitos reunidos, para fazerem guerra àquele que estava sobre o cavalo, e não seu exército. E a besta foi presa, e com ela o falso profeta, que diante dela fizera os sinais com que enganou os que receberam o sinal da besta, e adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre. E vi descer do céu um anjo, que tinha a chave do abismo, e uma grande cadeia na sua mão. Ele prendeu o dragão, e a antiga serpente, que é o diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos. E lançou-o no abismo, e ali o encerou, e pôs selo sobre ele, para que não mais engane as nações, até que os mil se acabem. E depois importa que seja solto por um pouco de tempo. E o diabo que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre” (19.11, 16-20; 20.1-3,10).
Conselho aos pais
Caros pais, se seus filhos estão lendo os livros da série Harry Potter, você deve tomar uma providência agora, advertindo-os a respeito das influências satânicas nessa série e no filme. Depois das declarações da escritora do seu desenvolvimento com o satanismo, não resta nenhuma dúvida sobre a origem da inspiração de J. K. Rowling.Alguns pais reclamam não ter conhecimento de textos bíblicos próprios para enfrentar essa batalha espiritual contra as forças demoníacas (Ef 6.12). Mas levemos em consideração os versículos que nos garantem a vitória contra as práticas ocultistas que constituem o enredo do filme em questão. São eles:“Porque Deus não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza, e de amor, e de moderação” (2 Tm 1.7).“Filhinhos, sois de Deus, e já os tendes vencido; porque maior é o que está em vós do que o que está no mundo. Do mundo são, por isso falam do mundo, e do mundo os ouve” (1 Jo 4.4-5).Devemos incentivar os nossos filhos a memorizarem esses versículos. E também ensiná-los a dizer para seus coleguinhas: “As forças dos bruxos não são assim tão grandes, como descritas nos livros e no filme de Harry Potter, e se vocês se deixarem envolver pelas práticas que Deus detesta, então vocês se tornarão tão vulneráveis como Valdemort”.O apóstolo Paulo não teve dúvidas em declarar que a magia é de origem diabólica. E repreendeu, sob a autoridade do Espírito Santo, Elimas, o mago, que impedia o procônsul Sérgio Paulo de ouvir o evangelho: “Ò filho do diabo, cheio de todo o engano e de toda a malícia, inimigo de toda a justiça, não cessarás de perturbar os retos caminhos do Senhor? Eis aí, pois, agora contra ti a mão do Senhor; e ficarás cego, sem ver o sol por algum tempo. E no mesmo instante a escuridão e as trevas caíram sobre ele e, andando à roda, buscava a quem o guiasse pela mão” (At 13.10-11).O exemplo da Avó Loide e da mãe Eunice, com respeito à educação de Timóteo no estudo das Escrituras, deve servir de modelo para os pais de hoje: “E que desde a tua meninice sabes as Sagradas Escrituras, que podem fazer-te sábio, pela fé que há em Cristo Jesus. Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir e, justiça” (2 Tm 1.5;3.15).
O exemplo de Daniel
Daniel, o jovem hebreu levado cativo à corte babilônica, foi conviver com astrólogos, encantadores, magos e caldeus (Dn 2.2). Foi mandado para uma escola de feiticeiros, assim como Harry Potter. Essas práticas – ele sabia – eram condenadas por Deus. Aprendeu sobre ciências ocultas, mas quando o rei Nabucodonosor teve um sonho assombroso e se esqueceu dele e intimou os envolvidos com ciência oculta a contar o sonho e a dar a sua a sua interpretação, Daniel pediu parta ser conduzido à presença do rei e lhe falou: “O segredo que p rei requer, nem sábios, nem astrólogos, nem magos, nem adivinhos o podem declarar ao rei; mas há um Deus no céu, o qual revela os mistérios; ele, pois fez saber ao rei Nabucodonosor o que há de acontecer nos últimos dias; o teu sonho e as visões da tua cabeça que tivesse na tua cabeça que tivesse na tua cama são” (Dn 2.27-28). E aí contou o sonho e deu a sua interpretação. O rei ficou estupefato e declarou: “Certamente o vosso Deus é Deus dos deuses, e o Senhor dos reis e revelador de mistérios, pois pudeste revelar este mistério” (Dn 2.47).Este é o Deus Todo-Poderoso que os satanistas, como J. K. Rowling e Anton La Vey, desafiam e blasfemam deles afirmando: “Olha para dentro dos olhos inertes do seu temido Jeová, e puxo-o pelas barbas; erguerei um machado e abrirei seu crânio comido pelos vermes”.Deus de rirá deles! Mandará esses atrevidos para o lago de fogo, para estarem para sempre com o seu chefe, Satanás (Ap 20.10).
Os Trouxas
A palavra trouxas é a tradução do vocabulário inglês mugles, o qual a escritora J. K. Rowling diz ter inventado para denominar os não-bruxos. E deriva de mug, termo usado em 1708 para designar carrancas desenhadas em copos decorados na Inglaterra. (O Estado de São Paulo, caderno 2 de 23-11-2001, p. D3).“Trouxas” é, pois, alguém que não se envolve com a bruxaria, segunda a escritora.Diz a Bíblia: “Ai dos que os mal chamam bem, e ao bem mal; que fazem das trevas luz, e da luz trevas; e fazem o amargo doce, e do doce amargo” (Is 5.20). Trouxas, para nós, brasileiros, é sinônimo de bobo, simplório. É como a escritora reputa os que condenam seus livros. Ao contrário, da Bíblia declara que os que se envolvem com a bruxaria cometem abominação diante de Deus e o conselho bíblico é: “Amado, não sigas o mal, mas o bem. Quem faz o bem é de Deus; mas quem faz o mal não tem visto a Deus” ( 3 Jo 11).O final dessas pessoas que perseveram no mal será a condenação no lago de fogo e enxofre:“Mas, quanto aos... feiticeiros... a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte” ( Ap 21.8). Isso é repetido em Ap 22.15.E a Bíblia prossegue: “Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos” Rm 1.22).“Visto como na sabedoria de Deus o mundo não conheceu a Deus pela sua sabedoria, aprouve a Deus pela salvar os crentes pela loucura da pregação. Porque os judeus pedem sinal, e os gregos buscam sabedoria; mas nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus, e loucura para os gregos. Mas para os que são chamados, tanto judeus como gregos, lhes pregamos a Cristo, poder de Deus, e sabedoria de Deus. Porque a loucura de Deus é mais sábia do que os homens; e a franqueza de Deus é mais forte do que os homens” (1Co 1.21-25).
Fonte: ICP (Instituto Cristão de Pesquisas

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

"SUPOSTAS" Contradições da Bíblia.



Queridos irmãos, existe uma comunidade bestial no Orkut (a maior rede de relacionamento do mundo) chamada: "CONTRADIÇÕES DA BÍBLIA". Fiquei observando alguns posts e vi o quanto o inimigo de nossas almas tenta de todas as maneiras usar os meios de comunicações mundiais para nos afastar da veracidade da palavra de Deus.


São posts que tentam colocar em dúvida a fé de alguns Cristãos com menos conhecimento ou os que estão começando a andar nos caminhos do Senhor.


Posts esses que deturpam a palavra de Deus com interpretações errôneas e comentários heréticos, absurdos e que escarnecem a santa palavra de Deus.


Quando entrei nessa comunidade para tentar esclarecer sobre alguns posts, fui logo, depois de alguns dias, "BANIDO" pelo moderador desta comunidade. Acho que por falta de argumento ou por não suportar a verdade que penetra até a divisão da alma, e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração. Hb 4:12.

Postamos aqui algumas verdades que isentam a Bíblia de "erros".


Deus não pode errar.
A Bíblia é a Palavra de Deus.
Portanto, a Bíblia está isenta de erros.

Como qualquer estudante de lógica sabe, este é um silogismo (uma forma de raciocínio) válido. Assim, se as premissas são verdadeiras, as conclusões também são verdadeiras.


As Escrituras declaram enfaticamente que "é impossível que Deus minta" (Hb 6:18). Paulo fala do "Deus que não pode mentir" (Tt 1:2). Ele é um Deus que, mesmo que não sejamos fiéis, "permanece fiel, pois de maneira nenhuma pode negar-se a si mesmo" (2 Tm 2:13). Deus é a verdade (Jo 14:6) e assim também é a Palavra dele. Jesus disse ao Pai: "a tua Palavra é a verdade" (Jo 17:17). O salmista exclamou: "As tuas palavras são em tudo verdade" (SI 119:160).
Vejamos então um dos últimos posts que esta comunidade colocou na net, e refutaremos com firmeza suas heresias.


1º Post - Machismo: mulheres, calem a boca! A mensagem é clara: mulheres não devem falar nas igrejas e ponto! I Tm 2: 11-14.

R - Quando devidamente compreendidas em seu contexto, essas e muitas outras passagens na Bíblia exaltam o papel da mulher e lhes dão um tremendo ministério no Corpo de Cristo. Temos de ter em mente várias coisas concernentes a essa questão do papel da mulher na igreja.
Primeiro, a Bíblia declara que as mulheres, tal como os homens, são imagem de Deus (Gn 1:27). Isto é, elas estão em igualdade com os homens por natureza. Não há nenhuma diferença essencial - tanto o macho como a fêmea são igualmente seres humanos por criação.
Segundo, o homem e a mulher são iguais por redenção. Ambos têm o mesmo Senhor e partilham exatamente da mesma salvação. Pois em Cristo "não pode haver... nem homem nem mulher; porque todos vós sois um em Cristo Jesus" (Gl 3:28).
Terceiro, não há distinção de sexo nos dons ministeriais apresenta-d is na Bíblia. Ela não diz: "dom de ensino: para homens; dom de socorros: para mulheres". Em outras palavras, as mulheres têm os mesmos dons que os homens têm para ministrar no Corpo de Cristo.
Quarto, por toda a Bíblia, Deus deu dons, abençoou e usou muito as mulheres no ministério. Isso inclui Miriã, a primeira ministra de música (i ix 15:20); Débora (Jz 4:4); Hulda, a profetiza (2 Cr 34:22); Ana, a profetiza (Lc 2:36); Priscila, uma professora da Bíblia (At 18:26); e Febe, a diaconisa (Rm 16:1).
Quinto, Jesus teve muitas mulheres que o assistiram em seu ministério (cf. Lc 23:49; Jo 11). Com efeito, é bastante significativo, naquela cultura patriarcal, ter Jesus escolhido mulheres em suas duas primeiras aparições depois da ressurreição (Mt 28:1-10; Jo 20:10-18). Nisso o apóstolo Pedro ficou em terceiro lugar! (1 Co 15:5).
Sexto, seja o que for que o apóstolo Paulo tenha querido dizer com a frase "que a mulher... esteja... em silêncio", é certo que ele não queria dizer que elas não devessem ter ministério algum na Igreja. Isso é claro por várias razões. Antes de mais nada, numa mesma carta (1 Coríntios), Paulo instruiu as mulheres sobre como elas deveriam orar e profetizar na igreja, a saber, de maneira ordeira e decente (cf. 11:5). Também, ele disse que em certos momentos todos os homens deveriam permanecer em silêncio, da mesma forma, ou seja, quando outra pessoa estivesse ministrando a palavra de Deus (cf. 14:28). Finalmente, Paulo não hesitou em usar mulheres para assisti-lo em seu ministério, como fica evidente por ter ele dado a Febe o importante encargo de levar até o seu destino a grande epístola aos Romanos (Rm 16:1).
Sétimo, quando entendidas em seu contexto, as passagens "do silêncio feminino" não estão negando o ministério das mulheres, mas estão limitando a autoridade delas. Paulo afirma que as mulheres não devem ter "autoridade sobre o homem" (1 Tm 2:12, NVI). De igual modo, depois de sua exortação às mulheres de permanecerem caladas (1 Co 14:34), ele as lembra de permanecerem "submissas". É claro, os homens também estavam debaixo de uma autoridade, e tinham de se submeter à supremacia de Cristo sobre eles (1 Co 11:3). De fato, a prova cabal de que não há nada de degradante em se estar submisso a alguém é que Cristo, que foi Deus em carne humana, sempre é submisso ao Pai, tanto na terra (Fp 2:5-8) como no céu (1 Co 15:28).
É também evidente que a supremacia e liderança do homem não é simplesmente uma questão cultural devido ao fato de se basear na própria ordem da criação (1 Co 11:9; 1 Tm 2:13). Assim, os oficiais da Igreja devem ser homens, cada um sendo "esposo de uma só mulher" (1 Tm 3:2). Isso, contudo, de forma alguma desmerece ou diminui o papel das mulheres, tanto no âmbito familiar como na Igreja. O fato de os homens não poderem dar à luz a bebês não os desmerece em sua humanidade nem no que diz respeito ao papel que exercem na família, apenas Deus não lhes preconizou tal função, mas sim outras.
Oitavo, Deus deu às mulheres uma gloriosa função, tanto pela ordem de criação como pela redenção. Primeiramente, Eva não foi criada do pé de Adão, para ser por ele pisada, nem de sua cabeça, para governar sobre ele, mas sim do seu lado, para estar em igualdade com ele e ser-lhe companheira (cf. Gn 2:19-25). Além disso, todo homem foi gerado no ventre de uma mulher (1 Co 11:12), e assim a grande maioria dos homens foi nutrida por uma mulher quando eram bebês, crianças, jovens, até a idade adulta. Adicionalmente, quando Deus escolheu o vaso mediante o qual ele próprio se fez carne (Jo 1:14), não foi pela direta criação de um corpo (como no caso de Adão), nem por assumir uma fo ma visível (como o anjo do Senhor), nem por fazer um clone de um homem; não, foi por meio de uma concepção milagrosa, levada até o fim da gestação no ventre de uma mulher, a abençoada virgem Maria (Mt 1:20-21; Gl 4:4).
Quanto ao processo do nascimento e da nutrição, Deus dotou a mulher com o papel mais maravilhoso, o de gerar todos os seres humanos, homens incluídos, e os alimentar, no momento mais delicado e sensível da suas vidas, tanto antes como depois do nascimento (cf. SI 139:13-18).
Finalmente, na Igreja, Deus fez com que as mulheres viessem a ser, com os demais, "um em Cristo Jesus" (Gl 3:28), e concedeu a elas os dons do Espírito (1 Co 12; 14; Rm 12), mediante os quais elas podem edificar o corpo de Cristo. Entre esses dons acham-se o da profecia (cf. At 2:17-ld; 21:9) e o do ensino (At 18:26; Tt 2:4).
Esse próximo estava sendo usado mesmo pelo inimigo. Olhem só a linguagem...(Cheio de Besouro).
2º Post - Uma mentirinha de deus...
Deus disse a Adão:Gênesis 2:16 E o SENHOR Deus lhe deu esta ordem: De toda árvore do jardim comerás livremente,Gênesis 2:17 mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás.E Eva falando para a serpente o que deus havia lhe dito:Gênesis 3:2 Respondeu-lhe a mulher: Do fruto das árvores do jardim podemos comer,Gênesis 3:3 mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Dele não comereis, nem tocareis nele, para que não morrais.Adão viveu 930 anos teve uma penca de filhos e não morreu após comer o fruto proibido, nem Eva.Parece que deus mais uma vez usou a tática do medo pra impor sua vontade, e nem cumpriu sua palavra...Até a serpente foi mais verdadeira com Eva:Gênesis 3:4 Então, a serpente disse à mulher: É certo que não morrereis.

R - A palavra "dia" (yom) nem sempre significa um dia de 24 horas. "Pois mil anos, aos teus olhos, são como o dia de ontem" (SI 90:4; cf. 2 Pe 3:8). Assim realmente, Adão morreu dentro de um "dia", neste sentido. Ainda, Adão começou a morrer fisicamente no exato momento em que pecou (Rm 5:12), e ele morreu também espiritualmente naquele preciso instante em que pecou (Ef 2:1). Portanto Adão morreu de diversas formas, cumprindo assim o pronunciamento de Deus (em Gn 2:17).



sexta-feira, 19 de setembro de 2008

"VINTE RAZÕES POR QUE NÃO SOU PROTESTANTE"

Circula pela internet um artigo de apologética, sob o título acima, que resume o pensamento da Igreja Católica sobre os protestantes. A pedido de um irmão da Fé Reformada, elaboramos a devida refutação a cada uma das questões levantadas.

Vejamos:


1- Não sou protestante porque o protestantismo não existe desde o princípio do Cristianismo. Surgiu 1500 anos depois da era Apostólica. Suas igrejas são locais, regionais ou nacionais, não existindo uma Igreja Universal.



R - Mas o Cristianismo existe e é dele que fazemos parte. O Cristianismo é Universal. O católico Martinho Lutero, um dos expoentes da Fé Reformada, teve a coragem de protestar contra a venda de indulgências, um comércio que estava denegrindo o Cristianismo. A partir daí, o Cristianismo, sob a graça de Deus, seguiu seu caminho livre das heresias. A ruptura foi necessária num momento em que o catolicismo pretendia se estender por todo o mundo, sempre com a ameaça de colocar na fogueira seus opositores. Então o Cristianismo seguiu seu caminho com a verdade bíblica, tendo unicamente Jesus como Senhor, Mediador, Advogado e Intercessor, conforme as Escrituras.


2 - Não sou protestante porque apesar da afirmação de que somente a Bíblia deve ser considerada como norma de fé e prática, eles não concordam entre si no tocante a pontos importantes, entrando assim, em contradições. São mais de 20.000 mil denominações diferentes. Cada uma pregando uma suposta verdade.


R - Ser a Bíblia a norma de fé e prática do cristão não é uma afirmação dos crentes; é uma declaração da própria Palavra de Deus (Rm 10.17; 2 Tm 2.15; 3.16-17 ;4.2). Há muitas denominações registradas em cartório, mas existe unidade na fé em Cristo Jesus. Desprezamos dogmas criados por homens. Não comemos pelas mãos dos outros. Cada crente examina as Escrituras, e debate, e troca opiniões, assim como faziam os primeiros cristãos. Vejam: "Estes foram mais nobres do que os de Tessalônica, pois de bom grado receberam a palavra, examinando cada dia nas Escrituras se estas coisas eram assim" (Atos 17.11). A Bíblia chama de "nobre" aquele que examina a Palavra e dela tira suas próprias conclusões. Somos uma só fé, uma só religião, uma só doutrina. Só adoramos o Santo dos santos, Aquele que morreu em nosso lugar. Não louvamos, nem adoramos, nem suplicamos a outros deuses (Mateus 4.10). Se alguma denominação ensina outro Evangelho, não faz parte do Corpo de Cristo, não é considerada cristã, não é Igreja de Jesus.


3- Não sou protestante porque atribuem a si próprios o direito de interpretar a Bíblia. Acreditam ter uma iluminação pessoal vinda do Espírito Santo sem intermediários, ou seja, sem a Igreja. O mais interessante é a diferença que o Espírito Santo manifesta em cada uma das centenas (talvez milhares) de ramificações do protestantismo.


R - Fazemos o que Deus quer que façamos, ou seja, que nos dediquemos à leitura de sua Palavra, e nela meditemos dia e noite (Salmos 1), pois sabemos que "toda Escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente preparado para toda boa obra" (2 Tm 3.16-17). O acesso à Bíblia não é proibido na Igreja de Cristo. Qualquer um pode ler; tendo dúvida, pede ajuda aos mais entendidos. Para isso, há escolas dominicais e cursos teológicos. Todo crente deve saber manejar bem a palavra da verdade para apresentar-se a Deus aprovado (2 Tm 2.15). Deus não quer ignorantes de Sua Palavra. Podemos recorrer também ao Espírito Santo que não está preso numa redoma de ouro e guardado num cofre; Ele está em nós (Sl 51.11; Lc 11.13; At 2.4; Ef 1.13; Rm 8.9; 1 Co 3.16,19) e nos ajuda em nossas fraquezas, pois Ele é uma Pessoa (Rm 8.16,26; Lc 12.12; 14.26; 1 Co 2.13). Temos iluminação pessoal? E Jesus não disse que somos a luz do mundo e sal da terra (Mt 5.13,14)?


4- Não sou protestante porque a doutrina não tem unidade, as igrejas não são infalíveis em questões de moral e fé. Suas hierarquias não são rígidas, os preceitos são secundários. A salvação está em somente crer em Cristo, mas sabemos que não basta somente crer, pois, é preciso viver a fé, e vivê-la em santidade. Daí os Mandamentos. Daí a moral que a Igreja ensina. Dizer que a salvação vem somente do crer em Cristo, é continuar vivendo vida injusta ou dissoluta, é mentir à própria consciência.


R - E os papas são infalíveis? E as histórias repugnantes sobre diversos papas? E a diabólica Inquisição? E o perdão pedido aos chineses, aos aborígenes, a Galileu? Não é o reconhecimento de erros cometidos pelo catolicismo? A rigidez moral do catolicismo funciona? E o caso de assédio e violência sexual de sacerdotes católicos contra religiosas, em 23 países, para ficar só neste exemplo? Ensinamos o que ensina a Palavra. A fé no Senhor Jesus envolve arrependimento dos pecados; sem isso não há perdão nem salvação. A santidade faz parte da vida cristã. Quem nos convence do pecado é o Espírito Santo (João 16.8). As boas obras são decorrentes dessa fé salvífica. QUEM NELE CRÊ NÃO SERÁ JULGADO; QUEM NÃO CRÊ JÁ ESTÁ CONDENADO, porque não crê no nome do unigênito Filho de Deus (palavras de Jesus (Jo 3.18). Vejam também Romanos 10.9. Acontece que o catolicismo ensina a salvação pelas obras; mas não somos salvos pelas obras, mas para as boas obras (Ef 2.8). Ademais, "o justo viverá pela fé" (Romanos 1.17)


5- Não sou protestante porque apesar deles lerem a Bíblia (embora sem alguns livros e com interpretações diversas) não possuem nenhuma autoridade superior Infalível, para declarar que uma palavra tem tal sentido, e exprime tal verdade.


R - Qual seria a autoridade infalível na Terra? Só surgiu um homem assim: Jesus Cristo, porque não tinha a mancha do pecado. A Palavra diz: "Seja Deus verdadeiro, e todo homem mentiroso", e que "não há um justo, nem um sequer" (Rm 3.4,10). Não temos um PAPA falível, mas temos um Papai do Céu infalível capaz de suprir todas as nossas necessidades (Fp 4.19). "O Senhor é o meu Pastor e nada me faltará" (Salmo 23).


6 - Não sou protestante porque eles negam a Tradição oral. Sendo que na própria Bíblia, Paulo recomenda os ensinamentos de viva voz (Tradição) que nos foram transmitidos por Jesus e passam de geração em geração no seio da Igreja, sem estarem escritos na Bíblia. Confira em (2 Tim 1,12-14).


R - Negamos a Tradição Oral porque ela foi a maior fonte de problemas já na teologia do Antigo Testamento, torcendo as palavras já escritas na Torah; e ela também tem sido comprovadamente a maior fonte de heresias no meio da Igreja Romana. No caso do Antigo Testamento, dizia Jesus aos fariseus: "MC 7.9 - "E dizia-lhes: Bem invalidais o mandamento de Deus para guardardes a vossa tradição". Note-se que Deus não deixou nada escrito, tanto no Antigo Testamento como no Novo. Mas a existência de ESCRITURA deixada por Moisés e outros homens de Deus limitou todos os sermões de Jesus a somente o que estava escrito. Ele combatia tudo o que se afastasse do que estava escrito. Paulo e os demais apóstolos podiam aconselhar os irmãos a seguir o que dissessem, pois estavam VIVOS e seu testemunho era real. Após suas mortes, tudo o mais que alguém poderá dizer que ouviu deles é mera especulação. Tome-se por exemplo a Igreja da Galácia: tinha sido evangelizada e fundada PESSOALMENTE pelo apóstolo (At 18:23), mas isso não impediu que os crentes ali logo perdessem a fé genuína para os judaizantes, obrigando Paulo a, POR ESCRITO, trazê-los de volta à verdadeira fé: "(GL 4:11) - Receio de vós, que não haja trabalhado em vão para convosco". "(GL 4:18) - É bom ser zeloso, mas sempre do bem, e não somente quando estou presente convosco" "(GL 5:7,8) - Corríeis bem; quem vos impediu, para que não obedeçais à verdade? Esta persuasão não vem daquele que vos chamou". E Paulo termina sua pregação, por estar ausente, por meio de documento escrito: "(GL 6:11) - Vede com que grandes letras vos escrevi por minha mão". Se isso aconteceu num curto período de tempo, ainda em vida do Apóstolo que evangelizou os gálatas pessoalmente e em sua ausência se perderam, o que não dizer de séculos de ignorância quando a Igreja de Roma inclusive PROIBIA a leitura da Bíblia por seus seguidores? A maior prova da falha da tradição oral está na Cronologia dos Dogmas, com doutrinas humanas criadas em épocas muito tempo após a morte dos apóstolos, sendo que não se encontra nenhum documento anterior prescrevendo tal doutrina na Igreja Primitiva (tais como Purgatório, Assunção de Maria, Concepção Imaculada de Maria, Oração pelos mortos, etc). Acreditar na Tradição Oral que nunca foi registrada na Igreja do primeiro século é combater o próprio ensino de Paulo, que escrevia cartas e mandava que fossem lidas em todas as Igrejas, intercambiando com outras que já havia escrito: "CL 4:16 - E, quando esta epístola tiver sido lida entre vós, fazei que também o seja na igreja dos laodicenses, e a que veio de Laodicéia lede-a vós também". "1TS 5:27 - Pelo Senhor vos conjuro que esta epístola seja lida a todos os santos irmãos". E outra coisa importante: este argumento católico se baseia na carta a Timóteo, certo? Vejamos tal carta em sua totalidade: 1) Em todas as orientações que foram dadas sobre comunicação oral, os apóstolos ordenavam sobre pronomes pessoais: "palavras que de MIM tendes ouvido"; 2) Paulo nunca mandou alguém a obedecer quem não fosse apóstolo e queria que fosse ensinado o que saiu dele mediante TESTEMUNHAS: "(2Tm 2:2) - E o que de mim, entre muitas testemunhas, ouviste, confia-o a homens fiéis, que sejam idôneos para também ensinarem os outros". 3) Paulo recomenda a perfeição do obreiro de Deus pela Palavra escrita e não incluiu a tradição em pé de igualdade: "(2Tm 3:16,17) - Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça; Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra". Mais um detalhe: para ser apóstolo, deveriam existir dois requisitos básicos: "(At 1:20-22) - Porque no livro dos Salmos está escrito: Fique deserta a sua habitação, E não haja quem nela habite. Tome outro o seu bispado. É necessário, pois, que, dos homens que conviveram conosco todo o tempo em que o Senhor Jesus entrou e saiu dentre nós, começando desde o batismo de João até ao dia em que de entre nós foi recebido em cima, um deles se faça conosco testemunha da sua ressurreição". Nenhum outro homem, além dos doze, merecia tal título. Paulo foi chamado Apóstolo dos Gentios devido ao seu chamado, não se considerava como um dos doze e depois dele nenhum outro homem mereceu este título, por não preencher os requisitos básicos do apostolado. Portanto, a autoridade apostólica morre com o último apóstolo, João, restando seus ensinamentos escritos, o que aliás foi o mais importante critério para determinação do Cânon do Novo Testamento pela Igreja Primitiva.


7- Não sou protestante porque algumas denominações batizam crianças, outras não as batizam; algumas observam o domingo; outras, o sábado; algumas têm bispos; outras não os têm; algumas têm hierarquia; outras entregam o governo da comunidade à própria congregação; algumas fazem cálculos precisos para definir a data do fim do mundo. Outras não se preocupam com isto, etc.


R - Se divergências operacionais ou de entendimento da Escritura fossem critérios para determinação de legitimidade, nunca a Igreja de Roma poderia ter tal título. O simples fato de ter um nome único de denominação não excluiu a verdade que os católicos possuíssem verdadeira bagunça doutrinária, ontem e hoje. Exemplos: a Inquisição era considerada divina a seu tempo, hoje é considerada ignorância pelos próprios católicos; as ordens de padres têm, cada uma, estilos de vida próprios e ensinos de santidade diferentes, como os franciscanos, os dominicanos, os adeptos da Tradição, Família e Propriedade (que negam a submissão ao papa), a Renovação Carismática (que para muitos padres ainda é mal vista e tratada como facção). Curiosamente, existe um livro chamado "Como Lidar com as Seitas", do padre Paulo H. Gozzi, que diz textualmente, ao tratar das divergências internas da Igreja de Roma: "Há lugar para todo mundo na Igreja, para cada jeito de viver a fé e a comunhão. Há variedade de serviços, de dons, de atividades, mas o Espírito que dá essa diversidade é o mesmo. As diferenças existem para o enriquecimento espiritual de uns e outros, jamais para dividir e separar uns dos outros. Quem não gosta do jeito de um grupo, não precisa participar dele, participe de outro. Quando é que vamos aprender a viver em paz e harmonia e pluralismo, aceitando o jeito diferente de cada um ser o que é, dentro da mesma Unidade?" (páginas 64 e 65 da referida obra, 4a. edição da editora Paulus). É bom mesmo que esse padre pense assim, pois ele diz na página 39, ao falar sobre o Saravá - o Baixo Espiritismo: "Não devemos fazer acusações injustas, achando que essas religiões são do demônio (...) E nessa cultura tribal foram criando mitos e lendas religiosas que explicam os mistérios da vida, passando tudo isso de pai para filho. Essas religiões africanas são belas, puras e merecem o nosso profundo respeito". Garanto que o Vaticano não pensa assim. Pelo menos três padres que conhecemos pensam BEM DIFERENTE disso... e onde está a unidade doutrinária, afinal não é um livro publicado por uma editora católica, que não imprime nada que seja protestante? Não vamos mais longe: e o Padre Quevedo, que diz que o diabo não existe e não existem possessões demoníacas, contrariando o próprio Evangelho? Onde está a orgulhosa unidade católica, já que um herege como este não é excomungado por chamar o próprio Jesus de mentiroso? E, quanto ao hiato entre Cristo e os protestantes, temos a afirmar duas coisas: 1) Esse hiato existe doutrinariamente e historicamente somente com a Igreja Católica de Roma, pois Jesus nunca fundou denominação alguma com base em Roma (cuja fundação foi num concílio presidido por um imperador romano, 3 séculos depois de Cristo) e também o fundamento não foi Pedro, foi o próprio Cristo, segundo afirmação do próprio apóstolo em sua carta (1PE 2:3,4,6) - "Se é que já provastes que o SENHOR é benigno; E, chegando-vos para ele, pedra viva, reprovada, na verdade, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa", Por isso também na Escritura se contém: "Eis que ponho em Sião a pedra principal da esquina, eleita e preciosa; E quem nela crer não será confundido". Paulo disse a mesma coisa: 1Co 3:11 -" Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo". EF 2:20 - "Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina. 2) Mais importante que o hiato temporal, é o hiato Doutrinário, e nesse aspecto a Igreja Protestante ficou muito mais perto de Cristo ao voltar-se SOMENTE aos escritos apostólicos, recusando as dezenas de dogmas errados da igreja de Roma, mediante o lema "SOLA SCRIPTURA".


8- Não sou protestante porque há passagens da Bíblia que eles não aceitaram como tais; a Eucaristia, por exemplo, Jesus disse claramente: Isto é o meu corpo (Mateus 26,26) e Isto é o meu sangue (Mateus 26,28).


R - Jesus também disse, claramente: "Eu sou a porta. Todo aquele que entrar por mim, salvar-se-á. Entrará e sairá, e achará pastagens" (Jo 10.9). Só um louco interpretaria literalmente essa palavra e admitiria que Jesus é uma porta e que os cristãos são ovelhas comedoras de capim. Ele disse: "Eu sou a videira verdadeira [fonte de vida espiritual], e meu Pai é o agricultor; vós sois os ramos" (Jo 15.1,2,5) Nem por isso admitimos que Jesus é uma árvore, o Pai é um plantador de arroz, e os cristãos são ramos. Está claro que essas expressões são figurativas. Ao dizer "Isto é o meu corpo" estava dizendo, realmente "Isto representa o meu corpo". Se levarmos em conta a interpretação literal, Jesus ao levantar o pão estaria levantando seu próprio corpo. Ademais, naquela oportunidade, como todas as vezes por ocasião da ceia do Senhor, o pão continua com gosto e sabor de pão, bem como o vinho continua com o cheiro e sabor de vinho. Esses elementos não se transformam numa mágica no corpo de Jesus. Se assim fosse, Jesus teria engolido a Si próprio. Jesus não entra em nós pela ingestão do Seu corpo, mas entra em nossa vida quando O aceitamos de todo o nosso coração como Senhor e Salvador (Rm 10.9).


9- Não sou protestante porque os supostos intérpretes da Bíblia não aceitam a real presença de Cristo no pão e no vinho consagrado, sendo que em (João 6,51) Jesus afirma: O pão que eu darei, é a minha carne para a vida do mundo. Aos judeus que zombavam, o Senhor tornou a afirmar: Em verdade, em verdade vos digo: se não comerdes a carne do filho do homem e não beberdes o seu sangue, não tereis a vida em vós. Pois a minha carne é uma verdadeira comida e o meu sangue é uma verdadeira bebida.


R - A leitura e interpretação da Bíblia não devem ser privilégio de um grupo governante como na seita testemunhas-de-jeová e no catolicismo. Todos podem ler e interpretar livremente a Palavra de Deus, que é dirigida a todos indistintamente. Sobre o assunto eucaristia já falamos anteriormente. O pão não se transforma no corpo de Cristo. Ademais, Jesus instituiu a ceia em MEMÓRIA, para recordação do Seu sacrifício na cruz. Vejam: "Fazei isto em memória de mim" (1 Co 11.24-25). O sacrifício de Jesus não pode e não deve ser RENOVADO TODOS OS DIAS. Vejam: "Pois Cristo padeceu uma única vez pelos pecados" (1 Pe 3.18). Ele não precisa morrer outras vezes. Então, o culto da ceia do Senhor não objetiva crucificá-LO outra vez, mas recordar a Sua morte expiatória. "Comer a minha carne e beber o meu sangue" não pode ser interpretado literalmente, pois Deus não aprovaria um ato de antropofagia (comer carne humana com suas vísceras, cabelos e unhas). Nem sempre o significado de um texto é o significado literal, como mais acima foi explicado. Quando lemos que Ele é a pedra angular, o real fundamento da Igreja (1 Co 3.11; Ef 2.20) não podemos entender que Jesus seja realmente uma pedra. São figuras de linguagem. Vejamos os comentários de Norman Geisler em seu Manual Popular de Dúvidas: "Há muitas indicações em João 6 de que Jesus literalmente queria dizer que a sua ordem para comer a sua carne deveria ser considerada de uma maneira figurada. Primeiro, Jesus afirmou que a sua declaração não deveria ser tomada com um sentido materialista, quando ele disse: "as palavras que eu vos tenho dito são espírito e são vida" (Jo 6.63). Segundo, seria um absurdo e um canibalismo considerá-la com um sentido físico. Terceiro, Ele não estava falando da vida física, mas da "vida eterna" (Jo 6.54). Quarto, ele chamou a si de "o pão da vida" (Jo 6.48) e contrastou esse pão com o pão físico (o maná) que no passado os judeus comeram no deserto (Jo 6.58). Quinto, Ele usou a figura do "comer" a sua carne paralelamente à idéia de "permanecer" nele (cf.Jo 15.4-5), que representa outra figura de linguagem. Sexto, se comer a sua carne e beber o seu sangue fosse tomado literalmente, isso seria contradizer outros mandamentos das Escrituras, que ensinam a não comer carne humana nem sangue (cf. At 15.20)". Ademais, a salvação não está em comer o corpo de Jesus, mas em crer e obedecer (Jo 3.18,36; 5.24; 6.35; 7.38; 11.25; Atos 10.43; 13.39;16.31; Rm 1.16;10.9).


10- Não sou protestante porque os mesmos não reconhecem o primado de Pedro, sendo que o próprio Jesus disse; Tu és Pedro (Kepha) e sobre esta pedra (Kepha) edificarei a minha Igreja; (Mateus16,18).


R - "Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja" (Mt. 16.13-20). O catolicismo vale-se dessa passagem para afirmar que os papas são sucessores de Pedro. Nenhum dos modos de entender essa passagem dá suporte à posição católica. "Sobre esta pedra" poderá referir-se à firme declaração de Pedro, de que Jesus era "o Cristo, o Filho do Deus vivo" (Mt 16.16). Admitida a hipótese de a referência ser a pessoa de Pedro, este (Petros, pedra, em grego) seria apenas uma pedra no fundamento apostólico da Igreja (Mt 16.18), não a rocha. Pedro admitiu que Cristo é a principal pedra, a pedra principal, angular, preciosa, de esquina (1 Pe 2.7-8). E mais: a) No primeiro concílio em Jerusalém, Pedro apenas introduziu o assunto (At 15.6-11). Tiago teve participação mais importante: assumiu a reunião, deu seu parecer e fez um pronunciamento final (At 15.13-21). b) Paulo não diz que Pedro é a coluna da Igreja, mas que as "colunas" (no plural) são "Tiago, Cefas e João" (Gl 2.9); c) Paulo declarou que a Igreja é edificada "sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, sendo ele mesmo, Jesus Cristo, a pedra angular" (Ef 2.20); d) Pedro não instituiu o celibato, pois era casado (Mt 8.14); e) Pedro não era e não se considerava infalível, pois foi advertido por Paulo porque ele não procedia "corretamente segundo a verdade do Evangelho" (Gl 2.14); f) A Bíblia diz que Cristo é o fundamento da igreja cristã, e que "ninguém pode lançar outro fundamento, além do que foi posto, o qual é Jesus Cristo" (1Co 3.11); g) A Igreja primitiva perseverou na "doutrina dos apóstolos", e não na de Pedro (At 2.42). Finalmente, Pedro não aceitava adoração (o beija-mão, o ajoelhar-se aos pés) conforme Atos 10.25-26.


11- Não sou protestante porque eles não aceitam o sacramento do perdão e da reconciliação. Sendo que Jesus entregou aos Apóstolos e seus sucessores, a faculdade de perdoar ou não os pecados, e agir em nome dele. Àqueles a quem perdoardes os pecados, ser-lhes-ão perdoados; àqueles a quem não perdoardes, não serão perdoados" (Jo 20,23)


R - Pecadores não possuem poderes para perdoar pecados. O perdão dos pecados passa necessariamente pelo arrependimento sincero, e nenhum humano teria condições de saber quem está realmente arrependido. Só Deus pode perdoar pecados. Nem perdoamos nem vendemos perdão. Tiago 5.16 fala que devemos relatar nossas fraquezas uns aos outros, buscar auxílio mútuo em oração. É claro, mediante arrependimento os pecados serão perdoados por Deus. A Bíblia se explica a si mesma. Veja: "Se o meu povo... se humilhar, e orar e buscar a minha face, e se converter de seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e PERDOAREI OS SEUS PECADOS..." (2 Cr 5.17). Não se vê Pedro e Paulo, ou qualquer apóstolo, antes ou depois da ascensão de Jesus, perdoando pecados. Quando perguntaram a Pedro como proceder para ser justificado, ele respondeu: "Arrependei-vos e convertei-vos, para que SEJAM APAGADOS OS VOSSOS PECADOS, e venham os tempos de refrigério pela presença do Senhor". Quando os escribas afirmaram que só Deus pode perdoar pecados, Jesus não corrigiu (Mc 2.7-12). Assim como os sacerdotes não podem salvar pecadores, mas podem anunciar a salvação dos arrependidos, segundo a Palavra, da mesma forma não podem perdoar pecados, mas proclamar o perdão dos que se arrependem, segundo a Palavra. Assim podemos entender João 20.23.


12- Não sou protestante porque Jesus disse que edificaria sua Igreja sobre Pedro (Mateus 16,18), e as igrejas protestantes são constituídas sobre Lutero, Calvino, Knox, Wesley, etc...Entre Cristo e estas denominações há um hiato...Somente a Igreja Católica remonta até Cristo.


R - Uma pessoa humana não poderia ser a pedra de sustentação da Igreja de Cristo. Somente o próprio Cristo é a pedra angular (At 4.11; Ef 2.20), pedra espiritual (1 Co 10.4), pedra principal de esquina (1 Pe 2.7). Cristo é o fundador de Sua Igreja, "pois ninguém pode pôr outro fundamento, além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo" (1 Co 3.11). "Não somos estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus, edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, sendo o próprio Cristo Jesus a principal pedra angular. Nele todo o edifício bem ajustado cresce para templo santo no Senhor; e nele também vós juntamente sois edificados para morada de Deus no Espírito" (Ef. 2.19-22).


13- Não sou protestante porque Jesus prometeu à sua Igreja que estaria com ela até o fim dos tempos (Mateus 28,20), e os mesmos se afastam da única Igreja de Cristo, para fundar novas igrejas; que se vão dividindo, subdividindo e esfacelando cada vez mais, empobrecendo e pulverizando a mensagem do Evangelho.


R - Jesus Cristo conviveu numa época onde havia diversos tipos de denominações entre os judeus: saduceus, fariseus, herodianos e os zelotes. Não existe NENHUMA, sequer uma crítica a essa divisão por parte do Senhor Jesus em todos os Evangelhos. Nesse ponto, não importa se os nomes das placas são diferentes; importa se o Evangelho é pregado em sua forma mais pura: 1Co 1:23 - "Mas nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus, e loucura para os gregos". Nunca, em momento algum, Cristo determinou que denominações seriam prova de inautenticidade, mas sim Ele prezava que as diferentes denominações não tivessem ERROS DOUTRINÁRIOS para com as Escrituras... e esse é justamente o ponto onde a Igreja de Roma erra, preocupando-se somente com o nome da placa. Matam-se os mosquitos, mas dá-se passagem ao elefante...


14- Porque o subjetivismo protestante entra pelos caminhos do racionalismo e vêm a ser os mais ousados roedores das Escrituras (tal é o caso de Bultmann, Marxsen, Harnack, Reimarus, Baur...) Outros preferem adotar cegamente o sentido literal, sem o discernimento dos expressionismos próprios dos antigos semitas ; o que distorce, de outro modo, a genuína mensagem Bíblica.


R - No dia que a Igreja de Roma excluir o Padre Quevedo, que diz que o diabo não existe, no dia que a Igreja de Roma excluir os padres que acreditam em reencarnação, como os exibidos no Fantástico de 11 de Novembro/2001, no dia que a Igreja de Roma excluir o padre Gozzi que acha belo e puro o Candomblé, nesse dia eu vou acreditar que a Igreja de Roma não aceita SUBJETIVISMOS em seu meio... antes disso... é mera HIPOCRISIA E FALÁCIA.


15- Não sou protestante porque quem lê um folheto protestante dirigido a Igreja Católica, lamenta o baixo nível das argumentações, sendo imprecisas, vagas, ou mesmo tendenciosas; afirmam gratuitamente sem provar as suas acusações; baseiam-se em premissas falsas, datas fictícias, anacronismos etc.


R - A acusação recai sobre o acusador. Vemos nessas VINTE RAZÕES os erros pelos quais somos acusados. Ou seja, o baixo nível da argumentação, quase inexistência de uma base bíblica; um modo tendencioso de nivelar todas as denominações evangélicas, classificando-as como seitas. Em resumo, dizendo que fora do catolicismo não há salvação. São os mesmos erros cometidos no tempo de Martinho Lutero. O catolicismo seria o guardião da verdade. Mas Jesus disse claramente que quem nele crê não será condenado. A Bíblia diz claramente que a salvação é pela graça, mediante a fé (Ef 2.8). Não vem pelo batismo, nem pela ingestão do pão, nem pelo casamento, pelo crisma ou por qualquer outra obra. O ladrão da cruz apenas creu, e foi salvo (Lc 23.43). Uma coisa é acusação, outra é apontar as heresias e apresentar argumentos bíblicos.


16- Não sou protestante porque: eles protestam, criticam, censuram a fé Católica para substituí-la pela negação, pela revolta contra a autoridade do Papa etc. Esse é o laço que os une, pois a essência do protestantismo é a negação da Igreja Católica.


R - É um erro a expressão "fé católica". Não existe fé católica nem fé evangélica, mas simplesmente a fé no Senhor Jesus, o nosso Salvador. Milhões substituíram a fé católica pela fé em Jesus. Ninguém será salvo por pertencer a esta ou àquela denominação. A salvação é pessoal e depende de nossa fé em Jesus Cristo (Jo 3.18; Rm 10.9; At 16.31). Não atacamos o Papa ou quem quer que seja. Quem assim faz não está se comportando como verdadeiro cristão. O Papa é autoridade máxima no catolicismo, mas não no Cristianismo. Logo, como não pertencemos ao catolicismo não estamos sob a autoridade papal. Negamos a Igreja Católica, mas não negamos a Cristo Jesus.


17 -Não sou protestante porque cada qual dá à Escritura o sentido que julga dar, e assim se vai diluindo e pervertendo cada vez mais a mensagem revelada. Lêem apenas, mas tem grandes dificuldades de estudarem a Bíblia e as antigas tradições do Cristianismo.


R - Carece de prova a afirmação de que cada evangélico dá a interpretação que deseja dos textos bíblicos. As denominações evangélicas possuem teólogos, faculdades de teologia, escolas bíblicas, toda uma estrutura para orientar, ensinar, tirar dúvidas. Não há nenhuma norma proibindo a leitura da Bíblia, como aconteceu antigamente no catolicismo. Julgamos que todos são capazes de entender a Palavra de Deus (2 Tm 3.16-17). Dizer que temos grandes dificuldades "de estudar" a Bíblia é faltar com a verdade. É exatamente o contrário. Os evangélicos estão sempre portando a sua Bíblia. Ocorre o contrário no catolicismo, onde a maioria não tem o hábito de pelo menos ler as Escrituras.


18- A grande razão pela qual o protestantismo se torna inaceitável ao Cristão que reflete é o subjetivismo que o impregna visceralmente. A falta de referenciais seguros, garantidos pelo próprio Espírito Santo (conforme João 14,26 e João 16,13I), é o principal ponto fraco ou calcanhar de Aquiles do protestantismo.


R - Muito pelo contrário, o protestantismo tem-se tornado aceitável pelos que descobrem a verdade. É inegável o crescimento real dos protestantes no Brasil. Todos os que vieram do catolicismo optaram pelos referenciais seguros apresentados pela igreja evangélica porque extraídos diretamente da Palavra. A Bíblia Sagrada é o ponto forte dos protestantes (1 Tm 2.2.15; 3.16-17).


19- Não sou protestante porque esta diluição do protestantismo e a perda dos valores típicos do Cristianismo, estão na lógica do principal fundador Martinho Lutero;que apregoava o livre exame da Bíblia ou a leitura da Bíblia sob as luzes exclusivas da inspiração subjetiva de cada protestante; cada qual tira das Escrituras "o que bem lhe convém".


R - A objeção acima é uma repetição. Já falamos sobre o livre exame que é uma bênção, pois Deus ordena que todos leiam a Sua Palavra. Vejamos. "Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade" (2 Tm 2.15). "Bem-aventurados aquele que lê, e bem-aventurados os que ouvem as palavras desta profecia..."(Ap 1.3); "Bem-aventurado o homem que...tem o seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite" (Salmo 1.1-2); "Examinais as Escrituras..." (Jo 5.39); "Estes foram mais nobres do que os de Tessalônica, pois de bom grado receberam a palavra, EXAMINANDO CADA DIA nas Escrituras..." (Atos 17.11). Logo, cai por terra o argumento do livre exame. A Escritura é para ser lida e examinada livremente. Não retiramos das Escrituras o que bem nos convém, porque nela tudo convém.


20- Concluindo! Não sou protestante porque Maria Santíssima disse: Desde agora, todas as gerações me chamarão de Bem-aventurada; (Lucas 1.48), e nos cultos protestantes, seu nome, sequer é mencionado. Caiu no esquecimento. Quem cumpre (Lucas 1.48) é somente a Igreja Católica Apostólica Romana.


R - Deus não divide sua glória com ninguém (Is 42.8). Ele é soberano e somente a Ele devemos adorar (Mt 4.10). Maria morreu. A tentativa de comunicação com os mortos é abominação ao Senhor (Is 8.19; Dt 18.10-12). Na parábola do rico e Lázaro, Jesus informa que os mortos nada podem fazer pelos vivos (Lc 16.19-11). Bem-aventurada quer dizer feliz. Maria foi uma pessoa feliz. Jesus chamou de bem-aventurados os pobres de espírito, os que choram, os misericordiosos, os limpos de coração, etc (Mt 5). Então, por ter sido chamada de bem-aventurada, Maria não ficou investida das prerrogativas de mãe de Deus, mãe da humanidade, assunta aos céus, advogada nossa, sempre virgem, imaculada, depositária de preces, rainha dos céus, trono de sabedoria, etc .O nome da santa Maria é pronunciado por qualquer cristão, observando-se tudo o que a Bíblia diz sobre ela.

Fonte: Pr. Airton Evangelista da Costa, Marcos Devaneye e Pr. Norberto Carlos Marquardt