terça-feira, 7 de outubro de 2008

MC CULTO

A moda da comida rápida e pronta veio para ficar. As lanchonetes, os “por quilo”, os rodízios de
massa e de carne se espalham por toda a parte atendendo uma clientela cada vez maior e cada vez
com menos tempo para esperar por um prato “a la carte”. O ritual do comer, que envolvia um
tempo de relaxamento, de descanso ao sentar e esperar pela comida, cedeu lugar à pressa, o
sentar-se cedeu ao comer em pé, andando ou dirigindo. É o sinal dos tempos. Vida moderna
caracterizada pela azia, gastrite e úlceras do comer atabalhoado.
Outro problema dos tempos modernos é a massificação dos temperos e sabores. Há
multinacionais fazendo comida para ser esquentada por cozinheiros e chefs, com molho pronto e
sabor igual para todos. O toque pessoal, a criatividade, o tempero, o paladar refinado, vai
cedendo espaço para os paladares acostumados ao “pret-a-porter” da comida. Muda-se de
restaurante, muda-se o nome do prato, mas o sabor é o mesmo em toda parte.
Cada vez fica mais difícil a individualidade, o gosto pessoal. Alfaiates, costureiras, cozinheiros,
doceiros, sapateiros, são profissões que estão a se extinguir pela inércia geriátrica. Morrem os
velhos e não há gente nova para substituí-los.
Este tipo de comportamento massivo e massificante também tem chegado às igrejas. Há em todas elas uma incrível similaridade na forma de conduzir a liturgia e em apresentar suas mensagens.

Para quem se acostumou a liturgias bem feitas, estruturadas, com forte base teológica e unidade, ir a um culto pret-a-porter é algo nada edificante. Houve um empobrecimento das liturgias.
Aquilo que se construiu ao longo da história da igreja, os hinos, as litânias, as doxologias, as
leituras responsais, cederam espaço a três momentos bem marcados: o louvor, os anúncios e a
mensagem. O período de louvor é o tempo do barulho, da excitação, da empolgação.

Há uma abundância de letras de adoração, mas faltam os cânticos dedicados ao arrependimento, à confissão, à consagração, à instrução. A moderna corinhologia tem se caracterizado pela
abundância de cânticos que repetem jargões, lugares comuns e carecem de reflexão teológica.

As prédicas são algo de se lamentar. Talvez tenha sido a coisa que mais empobreceu.
Os sermões expositivos cederam lugar aos temáticos, onde é mais fácil o pregador dizer o que quer. E não são poucos os púlpitos onde se usa o texto por pretexto e não se tem sermão, mas arenga.

O estudo cedeu lugar ao testemunho, a reflexão à empolgação, a instrução à confusão, a edificação à quantificação. A igreja é hoje avaliada pela sua platéia e não pela fidelidade a Deus e à Palavra. Temos McCultos. Tudo pronto, embrulhado, ao gosto do freguês, digo, fiel. E fidelidade dos membros se mede pelas ofertas que faz. O McCulto é tanto mais abençoado quanto maior for o faturamento do dia.
Fonte: Ricardo André/Marcos Inhauser

3 comentários:

  1. prezado irmão acho muito válida a sua preocupação com os maccultos como o irmão assim determina, e digo mais só há uma maneira de acabarmos com isso: o homem sair para a igreja para adorar o senhor e não para buscar a sua prosperidade porque apartir do momento que nós formos a igreja buscar a presença do senhor Jesus nós vamos começar a adoralo em espírito e em verdade como manda a bíblia pois meu irmão tão importante quanto um boa teologia é um vida prática porque eu lhe pergunto qual o culto ideal aquele bem baseado teologicamente onde os irmãos se tornam práticamente doutores da lei? você ja escultou essa palavra alguma vez? é os doutores da lei, que impusera grandes fardos aos fieis, porem eles mesmos não os cumpriam. meu irmão tenho visto por ai muitos irmãos falando de tologia reclamando dos cultos porem eles mesmos não cooperam para o engrandecimento do verdadeiro evangelho pois passam o tempo reclamando das denominações, pastores irmãos mais abastados e simplesmente se afastam da igreja, dos irmãos que tem bons conselhos(na palavra) ao invés disso eles poderiam formar grupos de estudo, de oração em fim uma gama de atividades que certamente resgatariam o teor do verdadeiro evangelho propagao pelo senhor Jesus. espero que o irmão seja uma dessas pessoas que está verdadeiramente comprometido não somente com o estudo teologico mas tambem com a vida cristã.
    para meditação colossenses 2:6-7
    "como, pois, recebestes o senhor Jesus Cristo, assim tambem andai nele, arraigados e edificados nele, e confirmados na fé, assim como fostes ensinados, nela abundando em AÇÃO DE GRAÇAS.

    ResponderExcluir
  2. prezado irmão acho muito válida a sua preocupação com os maccultos como o irmão assim determina, e digo mais só há uma maneira de acabarmos com isso: o homem sair para a igreja para adorar o senhor e não para buscar a sua prosperidade porque apartir do momento que nós formos a igreja buscar a presença do senhor Jesus nós vamos começar a adorá-lo em espírito e em verdade como manda a bíblia pois meu irmão tão importante quanto um boa teologia é uma vida prática porque eu lhe pergunto qual o culto ideal aquele bem baseado teologicamente onde os irmãos se tornam praticamente doutores da lei? Você já escutou essa palavra alguma vez? É os doutores da lei, que impusera grandes fardos aos fieis, porem eles mesmos não os cumpriam. Meu irmão tem visto por ai muitos irmãos falando de teologia reclamando dos cultos porém eles mesmos não cooperam para o engrandecimento do verdadeiro evangelho, pois passam o tempo reclamando das denominações, pastores irmãos mais abastados e simplesmente se afastam da igreja, dos irmãos que tem bons conselhos(na palavra) ao invés disso eles poderiam formar grupos de estudo, de oração em fim uma gama de atividades que certamente resgatariam o teor do verdadeiro evangelho propagado pelo senhor Jesus. Espero que o irmão seja uma dessas pessoas que está verdadeiramente comprometido não somente com o estudo teológico, mas também com a vida cristã.
    para meditação colossenses 2:6-7
    "como, pois, recebestes o senhor Jesus Cristo, assim também andai nele, arraigados e edificados nele, e confirmados na fé, assim como fostes ensinados, nela abundando em AÇÃO DE GRAÇAS. Pois irmão, já vi grandes discursos teológicos se tornarem vazios sem sentido, e pequenos momentos de adoração, comunhão se tornarem altamente significativos

    ResponderExcluir
  3. Prezado irmão Nagam!Num breve comentário a sua pergunta "qual o culto ideal aquele bem baseado teologicamente onde os irmãos se tornam praticamente doutores da lei?Você já escutou essa palavra alguma vez?" É bom que entendamos á luz da Bíblia o que é culto racional. A Bíblia é um Livro de princípios, e estes devem ser considerados antes de qualquer análise de manifestações.Sei que refutações teológicas dentro da palavra sempre irá tocar na ferida de alguns irmãos que tem comichão nos ouvidos, mas nesses últimos tempos estamos vivendo em certos cultos num caldeirão doutrinário sem consistência alguma. A palavra do Senhor diz:"Se alguém ensina alguma outra doutrina e se não conforma com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo e com a doutrina que é segundo a piedade, ê soberbo e nada sabe, mas delira acerca de questões e contendas de palavras, das quais nascem invejas, porfias, blasfêmias, ruins suspeitas, contendas de homens corruptos de entendimento e privados da verdade, cuidando que a piedade seja causa de ganho. Aparta-te dos tais. 1 Timóteo 6.3-5." O problema hoje está justamente ai, alguns irmãos se tornam marionetes e se deixam levar por um excesso de emocionalismo e não se conformam somente com a palavra do Senhor Jesus, e quando refutado dentro da palavra, eu disse palavra e não teologia, acham espinho na garganta porque não querem aceitar a verdadeira doutrina. Cultos de estudo são sempre vistos como ‘enfadonhos’ e ‘entediantes’. A verdade é que não há culto racional sem o entendimento da palavra. A própria palavra nos exorta: "Amados, não creais a todo espirito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo.I Jo 4.1" e olha que essa palavra foi a mais de 2000 mil anos atrás, imagine hoje em dia. finalmente, muitos tem se acomodado em escutar a sã doutrina, preferem que ministros sem responsabilidades massageiem seus ouvidos com palavras bonitas e emocionantes. Quando estudos bíblicos se tornam vazios e sem sentidos e quando dar-se lugar a "PEQUENOS MOMENTOS" de adoração, o culto torna-se irracional. Quando o apóstolo Paulo fala em "sacrificio vivo" em Rm 12.1 ele se refere a sacrificio da vontade da carne para fazer a vontade de Deus. Que nesses últimos tempos possamos ter mais discernimento espiritual e estarmos verdadeiramente compromissados com a mensagem Cristocêntrica que a Bíblia nos ensina porque os dias são maus.Que Deus nos abençoe!

    ResponderExcluir