sábado, 31 de janeiro de 2009

Você tem medo?

“Não temas, Abrão, eu sou o teu escudo”. Gênesis 15:1.
O sentimento mais comum no tempo presente é o medo. Medo do desemprego, do assaltante, do seqüestrador, da AIDS, do câncer, do simples trombadinha nas ruas da cidade ou de andar com o vidro do carro aberto. Estamos, realmente, na época do medo. Não é possível confiar num desconhecido que passa pela gente na mesma calçada, afinal qual será a intenção dele?

Longe de ser um problema geográfico ou social, o medo prolifera-se nos grandes centros urbanos e também na zona rural, alcança ricos e pobres. Outro dia seqüestraram um rapaz que ganha pouco mais de dois salários mínimos! Vejam só que absurdo. Mas na verdade não quero falar sobre o medo. Afinal, tem muita gente falando sobre isso e artigos sobre o assunto não faltam em todos os jornais e revistas. Se você quiser assistir a uma sessão de proliferação do medo basta ligar a televisão em qualquer telejornal, em qualquer emissora e em qualquer horário, e pronto, o medo será instalado no seu interior.

Abrão foi um homem que acreditou em Deus e pautou sua existência pelos princípios de vida ditados por Ele. Certo dia Deus lhe fez a promessa de proteção através dessas palavras: “Não temas, eu sou o teu escudo”. Talvez você seja uma daquelas pessoas que pensa que Deus não existe, ou se existe, não está muito preocupado com os acontecimentos aqui em baixo. Tudo bem. Respeito o seu ponto de vista! Mas se não confiar nele e na sua promessa de proteção, vamos confiar em quem? Em qual instituição? Será que armas, carros blindados e a própria polícia podem garantir a nossa segurança? São mais confiáveis do que Deus?
O rei Davi, o maior da história de Israel, disse certa vez: “Não temerei mal algum, porque Deus está comigo”. Eu e milhões de pessoas no mundo fazemos coro com Davi. Venha somar-se a nós e acreditar que Deus é o nosso escudo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário