sexta-feira, 19 de março de 2010

A beleza exterior é apenas superficial


Sempre achei interessante observar como o Senhor nos faz atentar para alguns incidentes em sua Palavra. Muitas vezes, lemos os versos das Escrituras e nos familiarizamos com eles, mas deixamos de observar as mensagens que contêm. Algo dessa natureza chamou minha atenção ao estudar o capítulo 29 do livro de Gênesis. Nesse capítulo, vemos que Jacó deixou a casa de seu pai após receber a bênção da primogenitura, que era do seu irmão. Rebeca, a mãe deles, conspirou com seu filho favorito Jacó para enganar a Isaque. Quando Esaú descobriu o que tinha acontecido, ameaçou matar o irmão. Rebeca soube do plano e, imediatamente, aconselhou Jacó a fugir para a casa do tio Labão, que vivia a mais de 600 km de distância dali, em um lugar chamado Padã-Arã. Jacó fez como sua mãe o aconselhou e, quando chegou ao lugar, a primeira pessoa que encontrou foi Raquel, filha de Labão.

Jacó estava obviamente fascinado pela beleza de Raquel e ficamos sabendo que Lia, a filha mais velha tinha olhos tenros. Acredito que isso seja um modo diplomático de dizer que ela era muito feia. De qualquer forma, o coração de Jacó está nas nuvens e ele próprio propõe a Labão trabalhar por sete longos anos pela mão da filha mais nova.

Labão fez todos os preparativos para o banquete de casamento e tudo parecia estar como planejado, mas quando Jacó acordou na manhã seguinte assustou-se ao descobrir que fora enganado e casado com a feiosa Lia! "Pessoal, realmente acredito que Deus tem senso de humor!" Aquele que enganou a seu pai e recebeu a bênção da primogenitura que estava reservada para seu irmão, agora é vítima de uma trapaça! Logicamente, ele foi imediatamente reclamar com Labão, mas ficou sabendo que a lei daquela terra proibia que uma filha mais nova casasse antes da mais velha.

Lia chamou seu filho primogênito Rúbem, que literalmente significa, "Veja, um filho!" e é triste observar no verso 32 como ela se sentia aflita e esperançosa de ser amada pelo seu marido. Lia torna-se então aflita por ter cessado de ter filhos e ora para que o Senhor lhe dê mais filhos.

Em seguida, no verso 22 do capítulo 30, vemos que Deus "lembrou-se de Raquel". A Bíblia não diz especificamente que os atritos entre as irmãs cessaram após o nascimento das crianças, mas parece que sim. Como diz o velho ditado: "O tempo cura todas as feridas".

Na morte das esposas a velha e feiosa Lia, a esposa fiel que por muito tempo não foi amada, foi colocada no lugar de honra ao lado do seu marido Jacó e ele mesmo foi responsável pela decisão! Por que não enterrou Raquel ali? Só ficaremos sabendo na eternidade, mas gosto de pensar que ao longo do tempo Deus lhe deu uma lição sobre o significado do verdadeiro amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário