quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

MEGA-SENA PENTECOSTAL

Largando do trabalho depois de mais um dia exausto deserviço, a caminho de casa, pensando somente em relaxar o corpo e a mente naminha desejada cama, penso em dar um beijo na esposa e filho, tomar um banhogostoso e conseqüentemente jantar, como de costume venho escutando louvoresdentro do carro, quando com um olhar de quem está descansando a vista me deparocom uma cena literalmente intrigante... Uma casa lotérica no centro da cidadede Abreu e lima.

Até aí tudo bem, se não fosse a quantidade de evangélicoscom seus bilhetes na mão dentro da fila para jogar e “fazer uma fezinha”, poisquem sabe Deus não mudaria sua sorte e usaria a mega-sena da virada para lheabençoar.  Quem sabe? Achei até engraçadoquando um ex-aluno meu do discipulado e escola dominical, acompanhado da suaavó que era uma das mais fervorosas no circulo de oração, sabe como é que é,aquelas cheia do reteté de Jeová, com seus bilhetinhos na mão para jogar,quando me viram tentaram de qualquer maneira esconder-se, enfiando-se por trásde alguns apostadores e colocando as mãos no rosto. E o mais agravante, com aBíblia na mão. É muita cara-de-pau! Prefiro acreditar que a irmãzinha estava indo receber o bolsa família, afinal, temos que olhar com olhos santos, não é mesmo? rs rs rs...

Sabemos que o crente, principalmente os mais tradicionais,são reconhecidos pelas suas vestes, maneira de expressar-se e até pela suasimplicidade, é aquele negócio que dizemos de ter uma luz diferente, pois estaluz ficou literalmente ofuscada pela “fezinha” que fizeram no lugar errado, nahora errada e principalmente no objetivo errado. Nunca vi tanto crente jogandoem casa lotérica, sempre que eu passava em frente a uma casa lotérica, seja em Igarassu, em Cruz de rebouças, no centro de Paulista, e até nas lotéricas do centro do Recife, estavalá, um irmãozinho ou uma irmãzinha fazendo uma "fezinha" na mega-sena da viradapentecostal. E não adianta dizer que eu poderia estar enganado se era ou nãocrentes, pois o crente é logo reconhecido aonde chega, é como japonês.  Aonde vamos parar?

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

E-mail recebido

Muitas vezes, precisamos de tão pouco para sermos felizes!!!!!!!!!!!!

Entrei apressado e com muita fome no restaurante. 

Escolhi uma mesa bem afastada do movimento, pois queria
aproveitar os poucos minutos de que dispunha naquele dia atribulado
para  comer e consertar alguns bugs de programação de um sistema que
estava  desenvolvendo, além de planejar minha viagem de férias, que há
tempos não  sei o que são.

Pedi um filé de salmão com alcaparras na manteiga,uma  salada e
um suco de laranja, pois afinal de contas fome é fome, mas regime  é
regime, né? Abri meu notebook e levei um susto com aquela voz baixinha
atrás de mim:

        -Tio, dá um trocado?
         - Não tenho, menino.
         - Só uma moedinha para comprar um pão.
        - Está bem, compro um para você.
        Para variar, minha caixa de  entrada estava lotada de e-mails.
Fico distraído vendo poesias, as  formatações lindas, dando risadas com
as piadas malucas. Ah! Essa música  me leva a Londres e a boas
lembranças de tempos idos.

        - Tio, pede para colocar margarina e queijo também?

        Percebo que o menino tinha  ficado ali.
        - OK, mas depois me  deixe trabalhar, pois estou muito ocupado,
tá?
         Chega a minha refeição e junto com ela o meu  constrangimento.
Faço o pedido do menino, e o garçom me pergunta se quero  que mande o
garoto ir. Meus resquícios de consciência me impedem de dizer.  Digo que
está tudo bem.

        - Deixe-o ficar. Traga o pão e mais uma refeição  decente para
ele.

        Então o menino se sentou à minha frente e perguntou:

        - Tio, o que está fazendo?

         - Estou lendo uns e-mails.
         - O que são e-mails?
         - São mensagens eletrônicas mandadas por pessoas via  Internet.
        Sabia que ele não iria  entender nada, mas a título de livrar-me
de maiores questionários disse:

        - É como se fosse uma carta, só que via Internet.

        - Tio, você tem Internet?
        - Tenho sim, é essencial no  mundo de hoje.
        - O que é  Internet, tio?
        - É um local no  computador onde podemos ver e ouvir muitas
coisas, notícias, músicas,  conhecer pessoas, ler, escrever, sonhar,
trabalhar, aprender. Tem tudo no  mundo virtual.

        - E o que é  virtual, tio?
        Resolvo dar uma  explicação simplificada, novamente na certeza
que ele pouco vai entender e  vai me liberar para comer minha refeição,
sem culpas.

        - Virtual é um local que imaginamos, algo que não  podemos
pegar, tocar. É lá que criamos um monte de coisas que gostaríamos  de
fazer. Criamos nossas fantasias, transformamos o mundo em quase como
 queríamos que fosse.

        - Legal  isso. Gostei!
        - Mocinho, você  entendeu o que é virtual?
        - Sim,  tio, eu também vivo neste mundo virtual.
         - Você tem computador?
         - Não, mas meu mundo também é desse jeito... Virtual.  Minha
mãe fica todo dia fora, só chega muito tarde, quase não a vejo. Eu  fico
cuidando do meu irmão pequeno que vive chorando de fome, e eu dou  água
para ele pensar que é sopa. Minha irmã mais velha sai todo dia, diz  que
vai vender o corpo, mas eu não entendo, pois ela sempre volta com o
 corpo. Meu pai está na cadeia há muito tempo. Mas sempre imagino nossa
 família toda junta em casa, muita comida muitos brinquedos de Natal, e
eu  indo ao colégio para virar médico um dia. Isto não é virtual, tio?

        Fechei meu notebook, não antes  que as lágrimas caíssem sobre o
teclado.

        Esperei que o menino terminasse de literalmente  'devorar' o
prato dele, paguei a conta e dei o troco para o garoto, que me
 retribuiu com um dos mais belos e sinceros sorrisos que eu já recebi na
 vida, e com um 'Brigado tio, você é legal!'. Ali, naquele instante,
tive a  maior prova do virtualismo insensato em que vivemos todos os
dias,  enquanto a realidade cruel rodeia de verdade, e fazemos de conta
que não  percebemos!

Recebi esta história por e-mail.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

"... para que vades e deis fruto"

Temos uma ordem de Jesus baseada no comando de ir. Somos eleitos e chamados, assim diz o texto, primeiramente para que sejamos embaixadores de Jesus Cristo. Isso significa que temos uma enorme, grave responsabilidade de representá-Lo e a Seu reino. Seja o que for que façamos na vida, primeiramente, somos cristãos. Não se é, primeiramente, um professor para depois ser cristão. Em primeiro, lugar você é cristão para depois ser professor. Você é profissional somente depois de assumir a sua identidade como discípulo de Jesus, e assim o fazendo, está na qualidade de embaixador do reino de Deus.

Fidelidade

Há alguém que é grande em Sua fidelidade. A fidelidade é uma perfeição em Deus pela qual Ele é fiel à sua Palavra e a todos os Seus concertos. Ele nuncaquebra um contrato consigo mesmo nem com Suas criaturas. O que Ele propôs, istofará, e o que prometeu, isto executará. A mentira é um dos pecados que mais prevaleceu em todos os tempos. Foi o acreditar numa mentira que arruinou toda a raça humana. Adão e Eva deixaram a Palavra de Deus e seguiram o pai dasmentiras. E todos os seus filhos seguiram no mesmo caminho. Os filhos deIsrael, literalmente rogavam, no passado distante, aos profetas a pregar em mentiras a eles. Eles clamavam: "Não profetizeis para nós o que é reto; dizei-nos coisas aprazíveis, e vede para nós enganos". Isaías 30:10. Em nossos dias, a palavra mentira se camuflou com o termo "propaganda".

Conta-se que em Sião quem fosse pego contando mentira teria a boca costurada por três dias. Certo historiador diz, que se esta fosse a lei aqui em nosso país, muitos homens de negócios não poderiam atender ao telefone, e que muitas senhoras andariam com lindos bordados na boca.
A inclinação de contar e acreditar numa mentira é um dos fatos mais surpreendentes na história da humanidade. Da boca de um só Homem, nunca saiunenhuma mentira. E este foi o Deus-Homem, Jesus Cristo, a verdade encarnada.Isaías 53:9.

Quem é o néscio????????

As Escrituras não raciocinam com os ateus, porém os reprovam: "O néscio diz em seu coração, não há Deus". Salmos 19:1. Oerro não jaz tanto no entendimento quanto no coração. O ateu teórico (o homemque nega a existência de Deus) faz com que sua mente concorde com o coração. Éum caso onde o desejo guia o pensamento. Enquanto no mundo existem poucos ateusteóricos, todo homem no seu estado natural e decaído é um ateu na prática: elenão quer um Deus verdadeiro. O néscio no Salmo 14:1-3 é o néscio típico; elerepresenta todo homem que não é convertido. No texto o plural é usado:"Eles são corruptos, eles praticam obras más, não há quem faça obem." O pecado originou-se nas afeições ou desejos, e a obscuridade do entendimentoé produto da punição divina. "E como eles não se importaram em terconhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, parafazerem as coisas que não convêm". Romanos 1:28. O verdadeiro Deus, quandoconhecido, não era o Deus que os homens queriam. Quando os homens conheceram aDeus, "eles não O glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes emseus discursos se desvaneceram e o seu coração insensato se obscureceu".Romanos 1:21.