quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

MEGA-SENA PENTECOSTAL

Largando do trabalho depois de mais um dia exausto deserviço, a caminho de casa, pensando somente em relaxar o corpo e a mente naminha desejada cama, penso em dar um beijo na esposa e filho, tomar um banhogostoso e conseqüentemente jantar, como de costume venho escutando louvoresdentro do carro, quando com um olhar de quem está descansando a vista me deparocom uma cena literalmente intrigante... Uma casa lotérica no centro da cidadede Abreu e lima.

Até aí tudo bem, se não fosse a quantidade de evangélicoscom seus bilhetes na mão dentro da fila para jogar e “fazer uma fezinha”, poisquem sabe Deus não mudaria sua sorte e usaria a mega-sena da virada para lheabençoar.  Quem sabe? Achei até engraçadoquando um ex-aluno meu do discipulado e escola dominical, acompanhado da suaavó que era uma das mais fervorosas no circulo de oração, sabe como é que é,aquelas cheia do reteté de Jeová, com seus bilhetinhos na mão para jogar,quando me viram tentaram de qualquer maneira esconder-se, enfiando-se por trásde alguns apostadores e colocando as mãos no rosto. E o mais agravante, com aBíblia na mão. É muita cara-de-pau! Prefiro acreditar que a irmãzinha estava indo receber o bolsa família, afinal, temos que olhar com olhos santos, não é mesmo? rs rs rs...

Sabemos que o crente, principalmente os mais tradicionais,são reconhecidos pelas suas vestes, maneira de expressar-se e até pela suasimplicidade, é aquele negócio que dizemos de ter uma luz diferente, pois estaluz ficou literalmente ofuscada pela “fezinha” que fizeram no lugar errado, nahora errada e principalmente no objetivo errado. Nunca vi tanto crente jogandoem casa lotérica, sempre que eu passava em frente a uma casa lotérica, seja em Igarassu, em Cruz de rebouças, no centro de Paulista, e até nas lotéricas do centro do Recife, estavalá, um irmãozinho ou uma irmãzinha fazendo uma "fezinha" na mega-sena da viradapentecostal. E não adianta dizer que eu poderia estar enganado se era ou nãocrentes, pois o crente é logo reconhecido aonde chega, é como japonês.  Aonde vamos parar?

2 comentários:

  1. O duro irmão Ricardo é que muitos apostadores evangélicos afirmam com todas as letras que Deus tem poder para lhes abençoar. Que Deus é esse é o problema!

    ResponderExcluir