quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Cordel Pentecostal



Que novos tempos são esses?
Que os novos crentes perderam a noção
Rejeitam o irmão pobrezinho no fundo da igreja
Que veio sinceramente orar no circulo de oração
Que não liga para sua vestimenta
E sim para a força do Senhor no seu coração.

Roupas de grife reluzem no centro da igreja
Handara, M.Officer e Rota do mar
A ostentação ofusca e pregação da palavra
E a hipocrisia volta a reinar

Homens de gravatas na televisão
Bíblias nas mãos e uma excelente retórica
Que pena que deste evangelho
Só lhes restam uma vida teórica

E o amor que o Senhor ensinou
Que os novos crentes não abraça
Dizem viver as santas escrituras
Ao contrário, machuca, fere e mata

Por apenas um cargo na igreja
Até com palavras amaldiçoa
Ficam cegos surdos e mudos
Mas ao irmão não perdoa

Que novos pastores são esses?
Que à igreja só ensina prosperidade
Matam as ovelhas, comem das suas gorduras
E ainda pregam com austeridade

Oh! Meu Deus que covardia
Nunca pensei que iria ver
Homens que se dizem ministros do Senhor
Mas que só pensam em enriquecer

Que caras-de-pau, infelizes pastores
Ministram de noite e falam até em mistério
E o pobre irmãozinho no fundo da igreja
Continua sem ter alguma ajuda do ministério

Tem até pastor recebendo de prefeitura sem trabalhar
Graças à idolatria de alguns irmãos
Encobrindo pecados de ministros
Diante de fatos como estes que por cima ainda colocam suas mãos

Mas como o Senhor disse no livro de Eclesiastes
Nada encoberto haverá
A não ser a safadeza de alguns pastores
Que por seus venais bajuladores tudo dele encobrirá

O que é certo é certo e nada mudará
Não falo nenhuma mentira
Embora que para alguns irmãos beneficiados desta sujeira
Eu ainda seja chamado de traíra.

Pastores de convenções se matando
Ovelhas omissas se condoendo
Mas a verdade é esta que está acontecendo
A igreja está espiritualmente morrendo
 
Termino aqui com palavras de indignação
Mesmo com o coração partido
Sabendo que o evangelho que tenho aprendido
Não tem lugar pra pastor bandido nem pra ladrão.

Autor: Ricardo André

Um comentário:

  1. Caro irmão Nado, o autor sou eu mesmo, a literatura foi escrita toda por mim, e nesta postagem só falo e que acontece em nosso meio, sem rodeios e com total transparência.
    Na verdade, o que é demais é ver esses ministros do evangelho querendo comer somente as gorduras das ovelhas enquanto a igreja fica entregue.

    ResponderExcluir