quinta-feira, 19 de maio de 2011

A SOLICITUDE DE UM AMIGO

A palavra de Deus nos mostra que  todo cristão deve ter uma solicitude prática e sacrificial com as necessidades dos seus semelhantes. Tiago nos relembra repetidas vezes que nossa fé está morta se não se demonstra na solicitude prática para com os outros (Tiago 2:14-20). Esta mesma idéia é enfatizada noutras partes das Escrituras. Todos nós devemos preocupar-nos com os interesses do nosso próximo (Fp 2:4).

Todos nós recebemos ordens no sentido de alegrar-nos com os que se alegram, e de chorar em empatia apoiadora com aqueles que choram (Rm 12:15). Todos nós temos instruções para edificar-nos mutuamente, para admoestar uns aos outros, para encorajar os desanimados, para ajudar os fracos, e para ter paciência com as pessoas entre as quais vivemos (1 Ts 5:11, 14). Todos os homens e mulheres espirituais têm a responsabilidade de suavemente sarar ou restaurar aqueles que caíram no pecado, e todos devemos envolver-nos na tarefa de suportar as cargas uns dos outros (Gl 6:1, 2).

Sempre quando surge a oportunidade, devemos "fazer o bem a todos," e especialmente aos que são crentes juntamente conosco (Gl 6:10). É claro, portanto, que todo cristão deve atingir outras pessoas com amor, e aconselhar é uma das maneiras de alcançá-las. Quando os membros da nossa família, nossos vizinhos, nossos companheiros de trabalho, ou os membros da igreja conversam conosco informalmente acerca dalgum evento na vida deles, ou dalgum problema difícil, nós que somos motivados pelo amor cristão sempre descobriremos que estamos aconselhando, reconhecendo-o ou não, e deliberadamente procurando fazê-lo, ou não.

Pense nisso...

Um comentário:

  1. E ai Ricardão, como vai, abraços.

    Muitas verdades são ditas nesse seu post hem, todavia, a maioria não está disposta - a indiferença e a demência impera!

    Não deixe de ler meu próximo post e vir para o debate - vou falar sobre a Igreja. Valeu?

    Paz, força e pau neles, rsrsrs!

    ResponderExcluir