segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

CITAÇÕES PARA ATEUS

Para ser ateu, é necessário uma medida de fé infinitamente maior do que para admitir todas as grandes verdades que o ateísmo nega.
Joseph Addison

O ateísmo é a morte da esperança, o suicídio da alma.
Anônimo

Um problema que um ateu enfrenta é que ele não tem com quem conversar quando está só.
Anônimo




Nenhum homem diz "Deus não existe", a não ser aquele que tem interesse em que ele não exista.
Agostinho

O mundo ainda está esperando pelo primeiro ateu sábio.
J. Blanchard

Quem não acredita na existência de Deus é mais vil do que um demônio. Negar que Deus
existe é uma espécie de ateísmo que não será encontrado nem no inferno.
Thomas Brooks

Ateu é um homem que não tem nenhum meio invisível de sustento.
John Buchan

Negar a existência de Deus é praticamente a mesma coisa que fechar um olho. Talvez seja
esta a razão por que Deus nos deu dois olhos.
C. A. Coulson

Para ser ateu não é preciso ter cérebro.
Dwight D. Eisenhower

O ateu está um passo à frente do diabo.
Tomas Fuller

Sempre me pareceu inteiramente absurdo o fato de um ateu manifestar tão profunda
consideração pelos produtos de um universo no qual o acaso é rei.
Michael Green

Admira-me encontrar uma pessoa inteligente que luta contra algo que ela mesma não crê absolutamente que exista.
Mohandas Gandhi

O diabo divide o mundo entre o ateísmo e a superstição.
George Herbert

A moralidade ateísta não é impossível, mas nunca satisfará nossos objetivos.
Roswell D. Hitchcock

Posso entender que é possível olhar para o chão e ser ateu, mas não posso conceber como
alguém pode olhar para o céu e dizer que Deus não existe.
Abraham Lincoln

A melhor resposta a um ateu é oferecer-lhe um bom jantar e perguntar-lhe se ele crê que
existe um cozinheiro.
Louis Nizer

Ateísmo é um negócio cruel e de longo prazo.
Jean-Paul Sartre

Em seu coração, a religião do ateu tem um vazio com a forma de Deus.
H. G. Wells

Não há ateus em trincheiras nem em botes salva-vidas.
James Whitaker

Crédito da imagem: arabedoido.blogspot.com

17 comentários:

  1. bhahahhahahaha que tosco essas frases de religiosos... procura as frases do einstein q era um genio e ateu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. einstein ateu ???? prove !!! a ultima citação que vi de einstein tava falando mal do ateísmo ! também não era CRISTÃO, mas acreditava que tudo foi criado ! pra vc falar essa besteira acima , ja vi que muito pouco sabe de einstein , deve ser um modinha neo-ateu rsrsrs

      Excluir
    2. O texto abaixo deixa claro que Einstein, tal como ensina a doutrina espírita, não via Deus como um ser antropomórfico, com sentimentos e emoções humanas, isto é, orgullhoso, vingativo, irascível, preconceituoso, sectarista, injusto, etc.

      "Aos dezoito anos, eu já considerava as teorias sobre o evolucionismo mecanicista e casualista como irremediavelmente antiquadas. No interior do átomo não reinam a harmonia e a regularidade que estes cientistas costumam pressupor. Nele se depreendem apenas leis prováveis, formuladas na base de estatísticas reformáveis. Ora, essa indeterminação, no plano da matéria, abre lugar à intervenção de uma causa, que produza o equilíbrio e a harmonia dessas reações dessemelhantes e contraditórias da matéria.

      Há, porém, várias maneiras de se representar Deus.

      Alguns o representam como o Deus mecânico, que intervém no mundo para modificar as leis da natureza e o curso dos acontecimentos. Querem pô-lo a seu serviço, por meio de fórmulas mágicas. É o Deus de certos primitivos, antigos ou modernos.

      Outros o representam como o Deus jurídico, legislador e agente policial da moralidade, que impõe o medo e estabelece distâncias.

      Outros, enfim, como o Deus interior, que dirige por dentro todas as coisas e que se revela aos homens no mais íntimo da consciência.

      A mais bela e profunda emoção que se pode experimentar é a sensação do místico. Este é o semeador da verdadeira ciência. Aquele a quem seja estranha tal sensação, aquele que não mais possa devanear e ser empolgado pelo encantamento, não passa, em verdade, de um morto.

      Saber que realmente existe aquilo que é impenetrável a nós, e que se manifesta como a mais alta das sabedorias e a mais radiosa das belezas, que as nossas faculdades embotadas só podem entender em suas formas mais primitivas, esse conhecimento, esse sentimento está no centro mesmo da verdadeira religiosidade.

      A experiência cósmica religiosa é a mais forte e a mais lie fonte de pesquisa científica.

      Minha religião consiste em humilde admiração do espírito superior e ilimitado que se revela nos menores detalhes que podemos perceber em nossos espíritos frágeis e incertos. Essa convicção, profundamente emocional na presença de um poder racionalmente superior, que se revela no incompreensível universo, é a idéias que faço de Deus.”

      ALBERT EINSTEIN (1879-1955)

      Em 1921, quando perguntado pelo rabino H. Goldstein, de New York, se acreditava em Deus, Albert Einstein, físico alemão de origem judaica, que dispensa apresentações, respondeu: "Acredito no Deus de Spinoza, que se revela por si mesmo na harmonia de tudo o que existe, e não no Deus que se interessa pela sorte e pelas ações dos homens".

      O Universo Físico e humano e Albert Einstein, B.H: Oficina de Livros, 1991, p. 304

      TÁ PROVADO?

      Excluir
  2. Caro Jonathan!
    Assim como vc, Einstein não via Deus como um ser antropomórfico, com sentimentos e emoções.
    O deísmo de Eisntein é cósmico. Ele nunca acreditou em um Deus pessoal e sempre fez questão de deixar isso claro. A sua religiosidade era a ilimitada admiração pela estrutura do mundo, na medida em que a Ciência totalmente limitada seja capaz de revelá-la.
    Mas do que adiantou tanta genialidade, como você mesmo o chamou, se ele morreu sem Deus, sem paz e sem salvação?

    Mas ccomo disse Jean-Paul Sartre"Ateísmo é um negócio cruel e de longo prazo".

    ResponderExcluir
  3. Curioso

    Achei as frazes um saco tb! Não vou nem perder meu tempo em discutir o pq com um religioso, o ateu procura saber o fundamento de sua existencia, a pesquisando, estudando por muitos anos ai quando acha que chegou la, viu que não era exatamente aquilo e volta a continuar procurando. Não é pq vc é ateu que não acredita em nada, ateu acredita muito mais na vida do que um religioso que só consegue fofocar e dizer o mesmo lixo durante milhares de anos sem noção nenhuma, vc religioso se considera tão sábio e inteligante mas ainda segue a filosofia de gente velha e morta a varios anos atras que não tinham como compreender o que esta em nossa volta por falta de "tecnologia" e se focaram em uma unica ideia que ainda hoje é seguida por gente de mente fraca sem interesse ou medo pela verdade. Se vc perceber e abrir sua mente vai ver que não precisa de amigo imaginario para sobreviver, mas o medo fala mais alto e somente alguns conseguem enfrentá-lo de frente, esses são chamados de ateus!

    ResponderExcluir
  4. Pelo amor de Deus...
    Até quando vou ter que responder comentários de pessoas covardes que insistem em opinar em blogs alheios sem identificar-se? Se você realmente acreditasse no que fala daria a cara para bater, mas a covardia é tão grande e a dúvida no que fala é tão dantesca que tem medo até mesmo de identificar-se. Ai... Ai....

    Caro curioso...

    Você realmente é hilário... O que eu acho interessante em vocês ateus é que apesar de suas convicções, não apresentam argumentos sólidos para o seu ateísmo. As Escrituras não procuram, em nenhum ponto, provar a existência de Deus. Ela apenas o admite. Os santos do Antigo e do Novo Testamento que falaram inspirados por Deus não diziam que acreditavam em sua existência, mas que o conheciam, o que depreende bem mais. Com certeza, o conhecimento de Deus, conforme a Bíblia é algo diferente do conhecimento científico baseado nos sentidos.
    Desde o Iluminismo, a “crença” dos incrédulos feito você era que, à medida que o conhecimento científico fosse aumentando entre a população, a religião entraria em decadência. Engano. O contrário sim, é verdade. E isso é testemunhado pelas próprias estatísticas.

    Embora um você rejeite isso como prova, a verdade é que a própria natureza humana é um inegável testemunho a favor da existência de um ser supremo. Em todos os povos e em todas as épocas, a idéia de um Ser supremo sempre esteve presente, independente do grau de desenvolvimento. Mas não havia ateus materialistas? Sim, mas em um grau tão pequeno que não passavam de exceções confirmando a regra. Podemos até afirmar que o ateísmo é antinatural, é contra o comportamento e a noção comum do ser humano.
    O que impede muitos eruditos de admitir a verdade que Deus existe é o orgulho e a presunção, pois, em verdade, não existem barreiras intelectuais reais que os impeçam de admitir-se a existência de Deus. Sobre isso, deixamos a palavra de Paulo, o sábio e erudito apóstolo que lançou os fundamentos da teologia cristã.

    “Pois tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes seus raciocínios se tornaram fúteis, e seus corações insensatos se obscureceram. Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos” (Rm 1.21,22).

    Ah... ia me esquecendo.... Deus te abençoe!

    Por favor... Da próxima vez identifique-se.

    ResponderExcluir
  5. véei, presta atenção,
    se os ateus negam a deus, o problema é nosso, né de vocês "religiosos" fanáticos não, a gente nega o que a gente quiser'
    e outra, pelo que eu saiba, seguidores de Deus acham que tem que fazer o bem, e não ficar julgando os outros.

    ResponderExcluir
  6. Por que sou ateu ??

    Interessante que sempre que um ateu revela que é ateu, em geral é bombardeado de perguntas com jeito de inquisidores praticamente. É visto como um ser muito estranho e extremamente fora do comum. Não é a toa que muitos ateus não revelam deliberadamente que o são, dependendo do ambiente em que estejam, para evitar polêmica. O que não deixa de ser engraçado, pois não se vê ateus pela rua com panfletos apregoando o ateísmo e nem convidando todas as pessoas para irem a reuniões de ateus debaterem o ateísmo.

    Ateus em geral vivem na deles, felizes e tranqüilos com suas convicções, sem a necessidade de “converter” ninguém. Podem achar contradição nessa postura e a existência de sites ateus. Porém, diferente de sites religiosos, não tem a intenção de forçar ninguém a nada. Não há ameaças de punição eterna, não há tom de voz inquisidor e julgador, e o principal, não há referências a nada que não tenha evidências. Não há citações de versículos sagrados, não há uma verdade a priori a ser aceita, nada disso. Há sim, irreverência, questionamentos, apontamentos para as fraquezas conceituais dos sistemas de crenças, e a tentativa de, principalmente, fazer as pessoas enxergarem, mesmo que seja por um instante, certas coisas por um novo ângulo.

    Ateus são sempre bombardeados por questões do tipo como surgiu tudo, como somos o que somos, etc.
    Sobre como tudo surgiu, considero que teorias como o big bang e a teoria inflacionária do universo, ambas embasadas por evidências comprovadas pelos cientistas (radiação de fundo, vácuo quântico, geração espontânea de matéria, efeito casimir, etc) permitem inferir com algum grau de precisão como surgiu o universo, ainda que com várias questões a serem respondidas. Conhecimentos sobre os mecanismos pelo qual o universo funciona, suas constantes fundamentais e suas “chamadas” leis universais, permitem aos cientistas que expliquem inúmeras questões sobre a forma e configuração que o universo apresenta.
    Sobre nossos organismos, vida em geral, a teoria da evolução moderna, com o conhecimento adquirido de genética, é um arcabouço formal de conhecimento que permite aos biólogos e demais estudiosos da área afirmarem boa parte dessas questões, com evidências genéticas, arqueológicas, geológicas e bioquímicas sobre os caminhos que evoluímos até nossas atuais configurações.

    Cabe então a pergunta: Sou físico ? Sou biólogo ? A resposta é não. Mas sou um leigo bem interessado em notícias sobre ciência, e além disso, me interesso pelo estudo da história e sobre como diversas sociedades atuavam. E o que isso indica ? Indica que, assim como a pintura, música, códigos de conduta sociais, dentre outros, a religião é um apenas um dos aspectos culturais das sociedades. Um fruto da cultura humana. Com maior rigor analítico, pode-se dizer, seguindo a linha do materialismo histórico, que a religião faz parte da chamada superestrutura da sociedade, que são os elementos políticos, jurídicos, culturais e ideológicos de cada sociedade, sendo a infra-estrutura os elementos econômicos, que são basicamente as forças de produção e as relações de produção. Sendo assim, me identifico com essa forma de análise das sociedades humanas.

    E, tal como qualquer elementos cultural, a religião é mutável de acordo com o tempo e o local. Isso é facilmente verificável, bastando citar que ao longo da história já tivemos as mitologias suméria, assíria, babilônica, egípcia, celta, grega-romana, maia, inca, asteca, nórdica, etc. E isso apenas para citar as mais conhecidas.

    E o que difere uma mitologia de uma religião ? A resposta é, de forma estrita e direta, apenas o fato de que a mitologia é uma religião no qual atualmente ninguém mais segue ou acredita.

    E por que as mitologias assim se tornaram, perdendo o “status” de religião ? Poderia-se pensar que foi por: (Limite de Caracteres :( Proximo texto

    ResponderExcluir
  7. E, tal como qualquer elementos cultural, a religião é mutável de acordo com o tempo e o local. Isso é facilmente verificável, bastando citar que ao longo da história já tivemos as mitologias suméria, assíria, babilônica, egípcia, celta, grega-romana, maia, inca, asteca, nórdica, etc. E isso apenas para citar as mais conhecidas.

    E o que difere uma mitologia de uma religião ? A resposta é, de forma estrita e direta, apenas o fato de que a mitologia é uma religião no qual atualmente ninguém mais segue ou acredita.

    E por que as mitologias assim se tornaram, perdendo o “status” de religião ? Poderia-se pensar que foi por:

    - Por falta de evidências em suas crenças ?
    - Por que as religiões mais modernas possuíam evidências ?

    Não. Nada disso. As religiões de outrora foram relegadas a condição de mitologias basicamente por um aspecto bem humano, que foram os processos de assimilação e imposição cultural de um povo pelo outro.

    Alguns exemplos:

    - A dominação da Grécia pelo Império Romano fez com que a mitologia grega se transformasse em grega-romana, e assim expandiu sua influência pelas colônias do império.
    - A expansão do império romano enfraqueceu de forma decisiva a religião celta.
    - A ocupação do norte da Europa pelos vikings fortaleceu a mitologia nórdica.
    - Os conflitos com os povos francos e saxões gerou o enfraquecimento gradual dos vikings e permitiu a influência do cristianismo no norte da Europa.
    - A expansão espanhola no continente americano destruiu as civilizações nativas dos maias, astecas e incas.
    - O processo de cristianização forçada dos índios brasileiros pelos jesuítas.
    - A expansão do Império Turco-Otomano ajudou na expansão do islamismo.

    Há diversos outros exemplos de como um processo de dominação cultural fez as religiões dos povos nativos de um lugar perderem a força até se extinguirem e passarem a ser considerados meros mitos, enquanto que a religião dos povos dominantes passou a ter o status de “verdade” nas regiões assimiladas culturalmente.

    Analisando a história mundial como um todo, e vendo a influência geográfica que as religiões predominantes atualmente como o judaísmo, cristianismo, islamismo e hinduísmo possuem, percebe-se que tal influência geográfica foi determinada por acontecimentos históricos de assimilação e resistências culturais dos mais diversos, tais como guerras, expansão comercial, expansão e queda de impérios, etc.

    O que quero demonstrar com esse preâmbulo é que, do ponto de vista histórico, analisando a história da humanidade, não se vê nenhum motivo para acreditar que qualquer mitologia antiga, ou qualquer religião atual, seja mais verdadeira do que a outra.

    Tendo explicações razoáveis e coerentes com evidências e cálculos para o surgimento e configuração do universo e para o surgimento e evolução da vida na Terra, e percebendo como religiões são apenas elementos culturais, não encontro motivo para deixar de ter uma visão materialista em relação ao mundo ao meu redor.

    ResponderExcluir
  8. Materialista no sentido social, conforme o materialismo histórico já citado, que indica que as sociedades humanas são configuradas conforme suas condições materiais, ou seja, a geografia que a cerca, o clima, e seus sistemas de produção dos seus bens materiais, ou seja, seus sistemas econômicos. E materialista no sentido mais amplo, ao tentar explicar e ver a realidade, o universo como um todo, apenas pelos funcionamentos de leis físicas, biológicas, químicas e matemáticas, ou seja, sem a necessidade de conceber um ser mágico criador de tudo e todos, que nos observa e nos julga e nos ouve e atende nossas preces ao vazio. Sem tentar achar um sentido, a não ser que tal sentido signifique explicação natural, e não um sentido que “faça sentido” ao nosso ego e a nossa “paz interior”, como se o universo tivesse alguma obrigação de nos agradar de alguma maneira.

    Essa visão não é muito popular, eu admito, e é isso que inibe muitos ateus a exporem seus modos de pensar. E veja bem, em certas situações não é mesmo necessário expor esse tipo de visão a troco de nada. Se eu estou de visita em uma casa de uma senhora idosa por exemplo, que viveu sua vida inteira como devota de alguma religião, não tenho motivo nenhum para expor minha visão, que bate frontalmente com o que tal senhora acredita. Fazer isso seria apenas afrontar uma pessoa no interior do seu lar, com o único intuito de confrontar. Eu não faço isso. Quem faz isso são religiosos fanáticos e intolerantes. E eu, de forma alguma sou um fanático e nem intolerante.

    Por fim, vejo com desagrado algumas atitudes de religiosos em relação a ciência. Alguns, de mente mais simplória, renegam a ciência em geral, sem nem mesmo terem noção do que falam. E alguns outros, estudiosos, têm uma atitude destrutiva e negativa para com a ciência. Explico.

    As teorias que eu citei, do Big-Bang, do universo inflacionário e da evolução natural, são completas ? De forma alguma. Porém a ciência é um processo contínuo de descobrimento, e tais teorias, à luz de novas evidências, serão aprimoradas, ou mesmo refutadas, dando lugar a novas teorias mais consistentes.

    Não defendo os métodos científicos atuais cegamente. Não é isso. Pesquisas sobre doenças que afligem populações mais pobres na África poderiam estar mais avançadas, se não houvesse um incentivo maior para tratar doenças que afligem a classe média do mundo ocidental por exemplo. O que defendo é a atitude do método científico em si. O processo em si. A investigação em si. Isso é o que faz o pensamento avançar.

    ResponderExcluir
  9. Agora, o que fazem alguns religiosos, criacionistas em geral ? Eles apontam qualquer inconsistência em alguma teoria científica e saem gritando “A ciência está errada!! A teoria está errada!! Deus criou tudo!! Deus existe, Deus existe!! Glória à Deus!!”.

    Isso é um incentivo brutal a um pensamento preguiçoso. Como não sabemos como algo funciona, então chega-se a conclusão que foi Deus quem fez e pronto. E para-se por ai. E o que afinal isso explica ?? Nada !!! E é uma atitude que incentiva a ignorância. E o pior de tudo é a atitude hipócrita de tal tipo de pessoa. Criticam veementemente a ciência, e estão todos com seus celulares de tela de toque, seus carros, suas televisões de tela plana, seus computadores e tablets com acesso a internet, e tomando seus remédios para curarem suas doenças. Tudo resultado da “maldita” ciência. Lamentável…

    Me enrolei um pouco antes mas encerro o que tenho a dizer. Meu nome é irrelevante pois não tenho interesse em me identificar.

    Como não posso te mandar um deus te abençõe pelo menos posso te desejar uma otima semana, paz e muita sorte em sua vida.

    Abraços

    ResponderExcluir
  10. Caro leitor de nome impronunciável... Ou seja, kunoichi - chan

    Gostaria de me expressar de maneira chula assim como o senhor, mas acho que não consigo, mesmo assim vou tentar.

    Véi, vê só mermão. Assim como o problema de negar a Deus é teu, tá ligado, os comentários tapados aqui nesse blog maneiro quem modera sou eu, sacou. Já que vocês negam o que quiser, eu também vou negar seus comentários, beleza xará. Esse blog não tá aqui de bobeira, tá ligado. Vê se não fica fazendo zueira da minha inteligência e taca a mula, sacou.

    Quando você alcançar um mínimo de retidão intelectual volte e comente como homem inteligente e preparado. Assim chegaremos á uma argumentação decente. Esta linguagem não faz parte do meu vocabulário.
    Volte com argumentos construtivos e idéias de cunho ético. Seja respeitador. Tome o exemplo do seu colega “CURIOSO”.

    ResponderExcluir
  11. Caro curioso...
    Vou ater-me ao assunto que seja mais proeminente e relevante, pois poderia passar dias teclando sobre história e filosofia, além do mais, não quero fazer o mesmo que você, enrolar-me.

    Seu nome pode ser irrelevante para você, mas para mim seria necessário, pois como vou dar crédito a quem nem sei quem é? Como responder ao acaso, que é o que você acredita que fomos criados? Como argumentar com o nada? Sem identificação você se torna um vácuo na idéia. Deus pelo menos se identifica como Deus. Sentimos Deus. E você? Por que assim como Deus, não se identifica? É por isso que vocês ateístas não merecem créditos em suas idéias e pensamentos, porque assim como suas identidades vocês são um vácuo de pensamentos.

    Enquanto é preciso ter alguma fé para chegar-se às nossas conclusões, normalmente se esquece que a fé também é exigida para acreditar-se em qualquer outra visão de mundo, incluindo o ateísmo. Até mesmo os céticos têm fé. Eles crêem que o ceticismo é verdadeiro. Do mesmo modo, os agnósticos crêem que o agnosticismo é verdadeiro. Não existe posição neutra quando o assunto é crenças. Como Phillip Johnson tão habilmente disse, "aquele que afirma ser cético em relação a determinado conjunto de crenças é, na verdade, um verdadeiro crente de outro conjunto de crenças".

    Sobre a idéia absurda do big bang, o ilustre divulgador da teoria do Big Bang, Doutor Hawking afirma o seguinte sobre tal tese: “Se encontrarmos a resposta para isso teremos o triunfo definitivo da razão humana; porque, então, teremos atingido o conhecimento da mente de Deus”. Ou seja, um dos mais brilhantes cientistas, defensor da idéia do Big Bang, teve a humildade de reconhecer que existe um Deus que pensa.

    As evidências científicas confirmam claramente que o Universo passou a existir por meio de uma explosão surgida do nada. Ou alguém criou uma coisa do nada (a visão cristã) ou ninguém criou alguma coisa do nada (a visão ateísta). Qual visão é mais legítima? A visão cristã. Qual visão exige mais fé? A visão ateísta.

    Todo mundo sabe que os teístas têm crenças teológicas. Mas o que normalmente se despreza é que os cientistas ateus e panteístas também têm crenças teológicas. Traumatizados ou não, os cientistas precisam lidar com as implicações da evidência do Big Bang. Podem não gostar das evidências de suas implicações, mas isso não vai mudar os fatos. Uma vez que a evidência mostra que tempo, espaço e matéria foram criados no Big Bang, a mais provável conclusão científica é que o universo foi causado por alguma coisa externa ao tempo, ao espaço e à matéria, isto é, a “Causa Eterna”. Quando cientistas deparam-se com essas conclusões e as descrevem como "frases sem sentido" ou "recusa à especulação", parece que eles estão simplesmente se recusando a aceitar os fatos e as mais razoáveis conclusões que surgem deles. Isso é uma questão de vontade, e não de mente. A comprovação é objetiva; os cientistas descrentes é que não são.

    Apesar de sua aparente incapacidade de persuadir, a afirmação de que a religião é simplesmente uma questão de fé nada mais é do que um mito moderno, tal afirmação simplesmente não é verdadeira. Embora a religião realmente requeira fé, religião não é apenas fé. Os fatos também são muito importantes para todas as religiões porque todas as visões religiosas mundiais, incluindo o ateísmo, fazem afirmações verdadeiras, e muitas dessas afirmações podem ser avaliadas por meio de investigação científica e histórica. Observe que as diferentes religiões não apenas tentam responder a essas perguntas, mas os cientistas também têm alguma coisa a dizer sobre esses assuntos. Ou seja, a ciência e a religião freqüentemente abordam a mesma questão: de onde veio o Universo? Como surgiu a vida? Os milagres são possíveis? E assim por diante. Em outras palavras, ciência e religião não são categorias mutuamente excludentes como alguns sugerem.

    ResponderExcluir
  12. Certamente nem todas as afirmações religiosas estão abertas à investigação científica e histórica. Algumas dessas afirmações são dogmas impossíveis de serem verificados. Todavia, a validade de muitas crenças religiosas pode ser verificada.

    Caro curioso, Deus existe e esta é a verdade. E a verdade não é inventada, Ela existe independentemente do conhecimento que uma pessoa tenha dela (a lei da gravidade existia antes de Newton). A verdade é transcultural. Se alguma coisa é verdadeira, então ela é verdadeira para todas as pessoas, em todos os lugares, em todas as épocas (2 + 2 = 4 para todo o mundo, em todo lugar, o tempo todo).
    A verdade é imutável, embora as nossas crenças sobre a verdade possam mudar (quando começamos a acreditar que a Terra era redonda, em vez de plana, a verdade sobre a Terra não mudou; o que mudou foi nossa crença sobre a forma da Terra).
    As crenças não podem mudar um fato, não importa com que seriedade elas sejam esposadas (alguém pode sinceramente acreditar que o mundo é plano, mas isso faz apenas a pessoa estar sinceramente errada). A verdade não é afetada pela atitude de quem a professa (uma pessoa arrogante não torna falsa a verdade que ela professa. Uma pessoa humilde não faz o erro que ela professa transformar-se em verdade).
    Gostaria de dizer-lhe que não critico nem abomino a ciência, pois o próprio Deus deu inteligência suficiente ao homem para que através da descoberta da ciência a mesma fosse usada para o nosso próprio propósito, ou seja, a ciência corretamente aplicada pode nos servir. Não me compare com alguns teólogos cegos e que impõem suas verdades. Observe que neste blog eu fundamento a existência de Deus numa visão cosmológica, teológica e por que não científica.

    Outra coisa...

    Neste blog, diferente de alguns blogs, respeito a opinião de alguns comentaristas e leitores e não imponho nada a ninguém, pois o próprio Deus não obriga ninguém a amá-lo, tanto é que deixou isto a cabo do homem, chamando isto de livre arbítrio.

    Para terminar, gostaria de salientar que o senhor não tem interesse em se identificar porque deve me conhecer pessoalmente, sendo assim respeito sua opinião, mas não sou obrigado até então á responder seus comentários sem identificação. E já que você não pode dar um “Deus te abençoe”, deixe que eu dou.

    Uma ótima semana, Deus te abençoe, a Paz de Cristo Jesus e muita sorte na vida.

    ResponderExcluir
  13. Um ponto para você na resposta para kunoichi - chan rsrsrsrs... por ser engraçada!

    Vlw

    ResponderExcluir
  14. Caro curioso...

    Procuro ser o mais análogo possivel com determinadas pessoas, mas sei que as vezes é bastante difícil.

    Mais uma vez obrigado pela visita e um abraço.

    Eita, ia me esquecendo... Deus te abençoe! rsrsrsrsrsrs...

    ResponderExcluir
  15. Carl Sagan

    Não é possível convencer um crente de coisa alguma, pois suas crenças não se baseiam em evidências… Baseiam-se numa profunda necessidade de acreditar.

    Pensem na raiva que um teísta tem de um ateu. Por quê?
    Dizem que negamos, quando só afirmamos.
    Distorcem tudo que falamos; afinal, são "doutores" nisso!

    ResponderExcluir